0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A Associação Vaga Lume é uma organização que desenvolve projetos de educação e cultura desde 2001. Atualmente a Vaga Lume conta com um total de 158 bibliotecas comunitárias na zona rural de alguns municípios da Amazônia. De 09 a 12 de julho deste ano a Vaga Lume está organizando uma expedição que vai navegar pelo coração da Amazônia para conhecer essas bibliotecas comunitárias.

Para conhecer mais a respeito dessa expedição e dos projetos desenvolvidos pela Vaga Lume, a Revista Biblioo entrevistou, Thaís Galano – Desenvolvimento Institucional da Vaga Lume.

O que é a Associação Vaga Lume?

A Associação Vaga Lume é uma organização sem fins lucrativos, reconhecida pelo Ministério da Justiça como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Desde 2001, desenvolve projetos de educação e cultura em 158 comunidades rurais de 23 municípios da Amazônia Legal brasileira com a missão de criar oportunidades para intercâmbios culturais por meio da leitura, da escrita e da oralidade, valorizando o protagonismo de pessoas e de comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira. Em seus mais de dez anos de atuação, a Vaga Lume criou metodologias inovadoras, passíveis de replicação, voltadas à promoção da educação de qualidade, da diversidade cultural e do desenvolvimento sustentável, que a fizeram receber inúmeros reconhecimentos nacionais e internacionais – entre eles, o Prêmio Empreendedores Sociais da Folha de São Paulo, finalistas de 2013; o Prêmio Jovens Lideranças, categoria Terceiro Setor, O Estado de S. Paulo e XYZLive, 2012; o Prêmio Inovação Intercultural, Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC) e Grupo BMW, 2011; e o Prêmio Mérito ao Desenvolvimento Regional da América Latina e Caribe Juscelino Kubitschek, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), 2009.

Quais são as principais atividades desenvolvidas pela Associação Vaga Lume?

Temos o Programa Expedição e o Programa Rede. O Programa Expedição tem como objetivo promover o acesso ao livro e à leitura em comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira, além de valorizar a cultura local. É o programa que deu início à atuação da Vaga Lume, sendo, portanto a principal tecnologia social da organização. Sua metodologia consiste em três ações interligadas: a doação de estrutura para bibliotecas (livros, estantes e esteiras); a capacitação de voluntários das comunidades e dos municípios como mediadores de leitura e como multiplicadores da metodologia; e, ainda, o incentivo à gestão comunitária da biblioteca, manutenção e funcionamento, organização de assembleias com a comunidade para discutir temas de interesse coletivo, como educação e cidadania, entre outras atividades. Desde 2001, estima-se que mais de 24.316 crianças, jovens e adultos residentes em 23 municípios da região, mais especificamente, nas 158 comunidades rurais onde foram implantadas bibliotecas comunitárias, beneficiem-se das ações da Vaga Lume. Esse público-alvo é composto por grupos vulneráveis como quilombolas, indígenas, ribeirinhos, moradores de assentamentos rurais e de beira de estrada que vivem principalmente da agricultura, extrativismo, pesca, pecuária, do turismo e da produção de artesanato. A Vaga Lume distribuiu mais de 86.328 livros de literatura novos; formou, no total, 3.655 voluntários, sendo 3.173 mediadores de leitura voluntários das bibliotecas e 482 multiplicadores da metodologia; e, ainda, estimulou a produção de 269 livros artesanais. 96,7% dos voluntários concordam que a biblioteca vem mudando os hábitos de leitura na comunidade e 100% dos professores concordam que a biblioteca contribuiu para aproximar a escola da comunidade. O Programa Rede é uma iniciativa de ‘Educação para o Desenvolvimento Sustentável’ que tem como objetivo ampliar, por meio do diálogo intercultural, a compreensão de adolescentes da cidade de São Paulo e de comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira a respeito da complexidade da realidade brasileira e suas diversas culturas, com especial foco nas relações entre culturas e no meio ambiente. Seu público-alvo é composto por adolescentes com idade entre 11 e 14 anos: de um lado, estudantes de escolas particulares e beneficiários de instituições sociais de diversas regiões da cidade de São Paulo e, de outro, alunos de escolas públicas de comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira onde a Vaga Lume atua. Além disso, o Programa tem como público indireto toda a comunidade, coordenadores pedagógicos, funcionários das escolas e instituições, outros estudantes, pais etc. das escolas e instituições participantes de ambas as regiões. A cada ano, a Vaga Lume seleciona escolas e organizações interessadas em fazer parte do Programa Rede e capacita seus educadores para realizar oficinas semanais com adolescentes para discutir questões relacionadas à identidade e ao meio ambiente em seu sentido mais amplo. Também durante as oficinas, os adolescentes produzem trabalhos (cartas, desenhos, cartazes, maquetes, artesanato etc.) que são trocados com uma escola ou organização parceira em outra região (por exemplo, Instituto Anchieta Grajaú, em São Paulo/SP, e Comunidade do Roque, em Carauari/AM). Ao final do ano, depois de duas trocas de trabalhos, representantes dos adolescentes participantes encontram-se em um Acampamento de Integração, onde realizam atividades de educação ambiental além de exercícios de autonomia e liderança. Ao final do ciclo, de acordo com os trabalhos produzidos e captação de recursos suficiente, a Vaga Lume lança uma publicação com o conteúdo do intercâmbio entre os adolescentes. Já foram publicados três livros: “Cartas, Pontes, Novos Horizontes” (2008), “Nós e Nosso Meio Ambiente” (2010) e “Um Brasil Gigante” (2013). Desde 2008, o Programa Rede já envolveu aproximadamente 1494 adolescentes e 89 educadores de São Paulo e da Amazônia, que trocaram, ao todo, 106 trabalhos e participaram de cinco Acampamentos de Integração. Vale destacar, que as escolas e organizações participantes do ciclo de 2012 tiveram representantes na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio+20. O impacto do Programa Rede se traduz em depoimentos dos jovens participantes, que afirmam que passaram a conhecer melhor sua comunidade (97%), ampliaram seu conhecimento sobre o meio ambiente (100%) e passaram a conhecer melhor outras culturas (98%).

Quantas bibliotecas comunitárias estão contempladas pela Vaga Lume?

Em 2015 são 158 bibliotecas comunitárias.

No mês de julho a Vaga Lume estará organizando uma viagem para as bibliotecas comunitárias Vaga Lume no Amazonas.Como será essa expedição?

A Expedição para Bibliotecas Comunitárias Vaga Lume acontecerá no feriado no Estado de São Paulo de 9 a 12 de Julho de 2015. Nestes quatro dias, teremos a oportunidade de conhecer detalhes sobre a fauna e a flora, bacias hídricas e costumes da região da cidade de Barcelos. É provável a visualização de Botos Tucuxi, Cor-de-Rosa e de aves da época. A bordo de um barco chamado Jacaré, atracamos nas comunidades Terra Nova e Tapiira, onde teremos contato com as lideranças locais, as bibliotecas comunitárias, seus frequentadores e mediadores de leitura.

O que deve ser feito para quem tem o interesse de contribuir de alguma forma com as atividades e projetos desenvolvidos pela Vaga Lume?

Todos os interessados em contribuir pelo site e escolher via Boleto ou cartão de crédito via Paypal. Daqui alguns meses teremos novas modalidades de pagamento.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Abre Biblioteca Rio

Próximo post

Em Petrópolis, RJ

1 Comentário

  1. 29 de maio de 2015 a 10:42 —

    Obrigada Rodolfo!

Deixe uma resposta