0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Embora as propostas constantes do programa da então candidata Dilma Rousseff tenham sido demasiadamente modestas para a área cultural, especialmente no que se refere às bibliotecas, sua reeleição pode representar uma garantia de que algo concreto possa ser feito a respeito.

Além da manutenção de programas culturais, como o Vale Cultura e Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), espera-se que mais iniciativas do gênero surjam, seja nos grandes centros, seja na periferia do país.

Bibliotecas públicas são necessárias e fundamentais para que a população alcance sua autonomia educacional e cultural. Pugnamos por uma biblioteca em cada esquina deste país – e isto não é uma metáfora! – e que estas bibliotecas sejam de fato acessíveis a todos.

Por falar em acessibilidade, a Revista Biblioo traz em sua edição 38 uma reportagem acerca da primeira Pesquisa Nacional de Acessibilidade em Bibliotecas Públicas, realizada pelo Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) e pela Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), órgãos vinculados aos MinC.

Traz ainda uma ótima entrevista com o bibliotecário inglês Graham Walton, que esteve recentemente no Brasil proferindo conferência sobre livros digitais. Também nesta edição, Soraia Magalhães denuncia o descaso do poder público local que há alguns anos mantém a Biblioteca Pública Municipal de Manaus fechada para reforma sem perspectiva sequer para o início das obras.

Boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

A diferença que incomoda:

Próximo post

Biblioteconomia e Ciência da Informação

Sem comentários

Deixe uma resposta