Autor do Arquivo

Chico de Paula

mm

Editor-chefe da Biblioo.

Se você, “profissional da informação”, não entendeu estas premissas básicas é porque seguramente nunca entendeu a profissão que escolheu. Talvez ainda dê tempo de mudar!

O governo federal tem ameaçado a área de diversas formas, indo da proposta de taxação das publicações, por meio da “reforma tributária”, à interferência ideológica no Programa Nacional do Livro Didático

Bibliotecário por mais de 40 anos na Academia Brasileira de Letras (ABL), no Rio de Janeiro, Luiz Antônio faleceu nesta sexta-feira, 9, em decorrência da Covid-19

Esse gesto serviria não para que se esqueça a história violenta da ditadura, mas para que se possa lembrar dela com um olhar crítico, cuidando para que ela nunca mais se repita

Mais do que se tornarem irrelevantes, bibliotecários e bibliotecárias correm o risco de se tornarem relevantes apenas para a tecnoburocracia e sua cegueira insensível, que cultua armas, enquanto ignora os livros e o seu papel socializador do conhecimento

Que a televisão permaneça por muitos e muitos anos, mas que o seu atual modelo antidemocrático, antimediador e instransitivo tenha seus dias contados

Entre os não frequentadores de bibliotecas, 29% disseram que nada os faria frequentar estes espaços, revela a pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”

Proposta de reforma tributária do governo federal pretende onerar os livros, ao mesmo tempo em que mantém a isenção de templos de cultos religiosos e partidos políticos

Só o tempo poderia dizer se Decotelli seria um bom ministro da Educação, mas ele mesmo, em nome de uma vaidade narcísica, acabou por enterrar suas pretensões e, de quebra, manter a Educação brasileira nessa eterna incerteza

O mais recente destes ataques foi a Medida Provisória nº 979/2020, que dava ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, o poder de escolher reitores das instituições federais de ensino superior