0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No discurso da cerimônia de posse do seu segundo mandato, Dilma lançou como slogan do novo governo o lema “Pátria Educadora”. “Ao bradarmos Brasil, pátria educadora estamos dizendo que a educação será a prioridade das prioridades”, destacou a presidenta na ocasião.

Poucos dias depois desse discurso, Dilma anunciou um corte no orçamento de 2015 de R$ 22,7 bilhões, sendo que o maior corte foi no Ministério da Educação, de R$ 7 bilhões. Ou seja, a suposta política de priorizar a educação se revelou em um brutal corte de recursos na área.

Essa economia faz parte de um montante de R$ 66,3 bilhões e tem como objetivo fazer caixa para abatimento da dívida pública em 2015, sendo R$ 55,3 bilhões na área federal e o restante nos Estados e Municípios.

E se a educação padece, junto com ela vai a biblioteca. No mês do bibliotecário, mais do que nunca existe uma necessidade de reflexão por parte destes profissionais para os rumos que o país tem tomado. Nesta edição, uma série de textos podem auxiliar nesta empreitada.

Boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Edson Nery da Fonseca: um novo patrono para a biblioteconomia?

Próximo post

Mulheres, histórias e livros

Sem comentários

Deixe uma resposta