1
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A terceira edição do Bibliocamp será realizada no mês de outubro, na cidade de São Paulo. A conferência está marcada para o dia 05/10 na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, no bairro de Pinheiros. Considerado pelos seus organizadores como uma “desconferência”, o evento vem ganhando força e contribuindo para dar visibilidade as iniciativas de profissionais da área de Biblioteconomia de diversas regiões do país.

Para saber um pouco mais sobre as novidades e atrações que estão na programação dessa terceira edição, a Revista Biblioo entrevistou uma das organizadoras do evento, a bibliotecária e graduada em Letras, Paloma Altran. Confira a entrevista realizada por e-mail e saiba mais a respeito do Bibliocamp, das edições anteriores, dos convidados e da programação das conferências.

 Paloma Altran

                                        Paloma Altran – Organizadora do 3º Bibliocamp

Rodolfo Targino: O que é o BiblioCamp?

Paloma Altran: O BiblioCamp nasceu de um questionamento feito pelo bibliotecário Tiago Murakami, que é um dos editores do Blog Bibliotecários Sem Fronteiras (BSF) sobre os eventos tradicionais de nossa área e a falta de encontros que pudessem proporcionar a troca entre profissionais diferentes, ou seja, sem que os palestrantes fossem as pessoas já conhecidas pelo meio acadêmico. A partir dessa observação do Tiago, o bibliotecário Moreno Barros, que trabalha e leciona na UFRJ e também é um dos editores do Blog “Bibliotecários Sem Fronteiras”, idealizou um encontro de bibliotecários, nas palavras dele, “uma desconferência ad-hoc que nasceu do desejo de um grupo independente de bibliotecários de compartilhar e aprender em um ambiente aberto”. Desta forma, nasceu o BiblioCamp, Moreno Barros realizou a primeira edição em 2011, na cidade do Rio de Janeiro, na Biblioteca Parque de Manguinhos.

6801522233_947a5b686e

                                         Participantes do 1º Bibliocamp no Rio de Janeiro

A ideia foi bem recebida e a segunda edição do evento ocorreu em Florianópolis, no dia 10 de novembro de 2012, na Barca dos Livros, localizada na Lagoa da Conceição, e foi organizada por Elisa Delfini, Daniela Spudeit e Jorge do Prado. Esta terceira edição acontecerá em São Paulo, no dia 05 de outubro, na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, uma biblioteca temática em Poesia, e tem como organizadores: Amanda, Franco, Ana Marisa Santos, Carolina Kokumai, Marcela Ponce de Leon, Tiago Murakami e eu. No BiblioCamp, ainda citando Moreno Barros, “as pessoas não ganham certificados, elas ganham experiência. As pessoas não pagam pra participar, e não exigem nada em troca”.

R. T.: Como surgiu a ideia de realizar a terceira edição em São Paulo?

P. A.: Quando fiquei sabendo da primeira edição do BiblioCamp, que aconteceria no Rio de Janeiro, as vagas já estavam esgotadas, fiquei bem triste, pois tinha adorado a ideia e queria participar, mas não deu. Depois, vi o post de “Agradecimentos e Prestação de contas do BiblioCamp” do Moreno Barros no Blog BSF, que falava que este evento poderia ser realizado por outras pessoas em outras cidades, me interessei na hora e a Ana Marysa também, conversamos e decidimos falar com o Moreno, para realizarmos uma edição em São Paulo. Nessa época, a Elisa, Daniela e Jorge, de Florianópolis, também já tinham a intenção de fazer uma edição do encontro lá. Aí, conversamos e definimos que a edição de 2012 seria em Floripa e a edição 2013 em Sampa. Ana Marysa e eu conversamos com nossos amigos e a Amanda, Carolina e Tiago toparam participar da organização. Mais tarde, a Marcela passou a integrar a equipe organizadora também.

R. T.: Como são selecionados os convidados? Você pode divulgar alguns nomes que já estão confirmados?

P. A.: A seleção dos palestrantes funcionou da seguinte forma: uma parte dos participantes foi convidada pela comissão organizadora, por meio de mapeamento, e a outra parte foi selecionada por meio da submissão de trabalhos – abrimos a oportunidade para que pessoas interessadas pudessem inscrever seus trabalhos para apresentação. Além da participação via apresentação, o BiblioCamp ainda oferece vagas para os interessados apenas em assistir ao evento, sem apresentação de “trabalho” (experiência, ideia, projeto etc.). Como as vagas são limitadas, a definição das vagas para quem assistir é feita por ordem de inscrição. Nesta 3º edição teremos 50 vagas no total, com 14 apresentações. A comissão organizadora realizou um mapeamento dos profissionais que realizam trabalhos bacanas, mas que não são muito conhecidos entre a maioria, ou seja, que não costumam se apresentar formamente nos eventos acadêmicos. Nosso mapeamento não ficou apenas na cidade de São Paulo, identificamos ações muito bacanas em outros estados, fizemos os convites e ficamos super felizes, pois teremos a oportunidade de assistir e oferecer aos demais participantes apresentações de bibliotecárias de que virão do Amazonas, que é o caso da Katty Anne e da Soraia Magalhães, e de Salvador, com a Rosane Estevão. Também teremos a participação de profissionais que atuam na cidade de São Paulo, como o Edson Arthur A. da Silva, que foi diretor da Biblioteca Comunitária de Heliópolis, assim como o relato da Juliana Almeida, que vai falar da experiência da coordenação do acervo circulante da Biblioteca Mário de Andrade na realizam de divulgação dos destaques do acervo. Estes são alguns exemplos, vai ter muita coisa bacana. No total, teremos 50 participantes nesta edição, serão 14 apresentações dos mais diferentes assuntos. Os leitores da Revista Biblioo podem conferir quais bibliotecários farão parte desta edição pelo site.

R. T.: Quais são as discussões que serão privilegiadas pelo evento? O que a organização pode adiantar da programação para os nossos leitores?

P. A.: Os convidados compartilharão suas experiências em: trabalhos de ação cultural e incentivo à leitura; serviços digitais de música; informação digital; serviços aos usuários; ações de mobilização em prol das bibliotecas públicas; reflexões sobre a memória, seu acervo e acesso, passando pela questão do turismo cultural; estruturação e atuação de uma biblioteca comunitária; reflexões sobre o profissional e sua prática. Os leitores da Revista Biblioo podem conferir quais bibliotecários farão parte desta edição pelo site, lá eles terão acesso a um breve resumo da apresentação e currículo de cada participante.

R. T.: Que resultados vocês pretendem alcançar?

P. A.: Nós, da comissão organizadora, queremos contribuir com a proposta surgida com o BiblioCamp, proporcionando a realização desse encontro entre bibliotecários “desconhecidos” (ou seja, que estão fora do circuito de palestrantes acadêmicos dos eventos tradicionais) que tenham algo bacana sobre a profissão, uma ideia, uma experiência ou um projeto para compartilhar. Queremos proporcionar um bate-papo, uma troca de experiências entre profissionais comprometidos, que tenham paixão por aquilo que fazem no dia a dia da atuação profissional. Toda essa experiência de organização é muito enriquecedora, também aprendemos muito uns com os outros quando trabalhamos em equipe e esperamos que todos os participantes, tanto aqueles que se apresentarão, quanto aqueles que assistirão ao evento possam descobrir algo novo, que venha a agregar conhecimento em suas experiências ou inspirar novas ações dentro da biblioteconomia. Ao final das apresentações, convidaremos todos os interessados a continuar o diálogo iniciado entre as paredes da Biblioteca Alceu Amoroso Lima em um ambiente ainda mais despojado e intimista, um barzinho nas imediações da Biblioteca, onde realizaremos o BiblioChopp. Então, a comissão aproveita a oportunidade e deixa, aqui, o convite a todos aqueles que estiverem em São Paulo e que não tenham conseguido uma vaga para o BiblioCamp para que juntem-se à nós BiblioChopp. Quem quiser fazer parte, basta aparecer na Biblioteca Alceu Amoroso Lima às 16h, para seguir com todos os demais até o barzinho onde daremos sequência à conversa. Nós, da Comissão Organizadora, agradecemos à Revista Biblioo pelo convite para esta entrevista e pela ajuda na divulgação deste evento.

 

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Bibliotecas Comunitárias e Pontos de Leitura

Próximo post

Imagens Edição 24

2 Comentários

  1. Helena
    27 de setembro de 2013 a 18:44 —

    Podiam organizar o próximo para Goiânia?

  2. Helena
    27 de setembro de 2013 a 21:44 —

    Podiam organizar o próximo para Goiânia?

Deixe uma resposta