0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Há alguns anos o governo do estado do Rio de Janeiro implantou o modelo de bibliotecas parques na cidade do Rio. Ao todo foram criadas cinco bibliotecas deste tipo: Niterói, Manguinhos, Rocinha, Alemão e a Biblioteca Estadual do Rio. São espaços que disponibilizam acervos de livros sobre diversos temas, além de se voltarem às atividades educativas, entre outros. Tudo isso num espaço supermoderno.

Infelizmente estes espaços estão se transformando em políticas de governo, em que os interesses de campanha em ano eleitoral acabam colocando em risco a permanência dessas bibliotecas. Um exemplo claro disso foi o fechamento da Biblioteca Parque do Alemão, inaugurada em junho do ano passado, dando lugar a uma clínica da família na região.

Esperamos que os candidatos eleitos e os que ainda estão na disputa do segundo turno das eleições venham a olhar com mais sensibilidade para a importância das bibliotecas públicas. Ao invés de fechar bibliotecas, que tenham noção da importância e da necessidade de multiplicar esses espaços culturais no território brasileiro.

A cultura oral ganha destaque na edição 37 da Revista Biblioo através de uma entrevista exclusiva com um dos grandes incentivadores da leitura e dos contos populares brasileiros: Francisco Gregório Filho. Muitos outros temas importantes estão presentes nessa edição. Não deixe de conferir. Desejamos a todos uma ótima leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Cargo: estagiário. Função: Arar e cultivar a terra do saber!

Próximo post

A era do “publicizismo”

Sem comentários

Deixe uma resposta