0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Do Cidade Verde

Criado em 2003 pela Secretaria de Reordenamento Agrário do MDA, o programa é voltado inicialmente para comunidades rurais e, agora, depois de apresentado à Secretaria de Justiça, vai beneficiar também o sistema penitenciário.

A Arca das Letras funciona por meio de um móvel de madeira contendo acervo de cerca de 200 livros, cada, distribuídos em literatura local, nacional, internacional, infantil, juvenil, livros técnicos e especializados em áreas do desenvolvimento social e humano.

De acordo com Maria Dione Ferreira, coordenadora geral de Ação Cultural Arca das Letras do Ministério do Desenvolvimento Agrário, existem, no Piauí, 539 Arcas beneficiando 90 comunidades, sob coordenação da Delegacia do MDA no Estado. Mais de 10 mil bibliotecas rurais estão distribuídas em 2.304 municípios do país.

“O projeto agrega mais ainda às nossas iniciativas de estímulo à leitura nas penitenciárias, como o Projeto Leitura Livre. É mais uma forma de promover a humanização do sistema e a ressocialização dos internos”, pontua o secretário de Justiça, Daniel Oliveira.

De acordo com o gestor, os próprios detentos vão confeccionar as Arcas. “Conseguimos, junto ao Ibama, 30 metros cúbicos de madeira. Temos a oficina de marcenaria na Colônia Agrícola Major César Oliveira e vamos aproveitar essa mão de obra para trabalhar em favor do próprio sistema”, destaca o secretário.

Projeto Leitura Livre

Na quarta-feira (26), a Secretaria de Justiça vai entregar os certificados aos internos da primeira turma formada pelo projeto Leitura Livre na Penitenciária Regional Irmão Guido, em Teresina. A cerimônia será às 9h30 na própria unidade.

O Leitura Livre surgiu em junho na Irmão Guido, onde 249 internos estão com livros e com as datas de roda de conversa marcadas. O projeto está sendo implantado também em outras unidades prisionais do Piauí.

Por meio do Leitura Livre, o interno recebe o livro, tem 30 dias para ler e, durante esse período, são realizadas duas rodas de conversa com o objetivo de tirar dúvidas e socializar o conteúdo dos livros, debatendo os temas relevantes.

Além de promover as políticas educacionais da Secretaria de Justiça junto ao sistema penitenciário, o Leitura Livre, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Educação e com a Corregedoria Geral de Justiça do Piauí, possibilita a remição de pena.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Biblioteca virtual Gale fecha parceria com Google para melhorar acesso à pesquisa

Próximo post

Cópia de livros ainda é considerada ilegal

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *