1
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A sexta edição do Seminário de Informação em Arte, organizado pela Rede de Bibliotecfas de Arte – REDARTE/RJ, será realizada no Instituto Cervantes, no Rio de Janeiro, nos dias 24 e 25 de setembro de 2018, com o tema geral: Arte, Cultura e Informação na perspectiva da Agenda 2030 e contará com a participação da Presidente da Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA), Sra. Glòria Pérez-Salmerón.

A Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA) é um organismo internacional que representa os interesses dos serviços de biblioteca e informação e dos seus usuários. Constitui-se como a principal voz dos profissionais de informação e documentação.

Durante o evento haverá exposição de obras do artista plástico Deneir Martins, que utiliza sucata em suas obras de arte. Por que a Cultura e Informação são elementos essenciais para a aplicação da Agenda 2030? Respostas para essa pergunta estarão em debate neste seminário, que conta com o patrocínio da Scan Systm, EBSCO e Sophia.

O evento reunirá especialistas para discutir o papel das bibliotecas e centros de documentação em Arte e a Agenda 2030. Participar deste seminário é mostrar a importância das ações realizadas pelas bibliotecas de Arte no Brasil para o desenvolvimento sustentável do mundo.

Os participantes terão a chance de aprender sobre a importância da Informação em Arte e do papel das bibliotecas e centros de documentação na construção de uma sociedade comprometida com o desenvolvimento de um mundo sustentável.

Haverá apresentação de trabalhos que irão abordar a função e finalidade da Arte e da Cultura nas sociedades, e a importância das bibliotecas, centros de documentação, museus e demais instituições artísticas na transmissão da Informação em Arte para o desenvolvimento de uma sociedade global sustentável comprometida com a memória, a história e o bem estar social.

As Bibliotecas apoiam todos os objetivos de desenvolvimento sustentável e impulsionam o progresso através da implementação da Agenda 2030 da ONU.

As bibliotecas e centros de informação especializados em Arte, assim como os museus, centros culturais e demais instituições vinculadas ao mundo das artes, possuem um papel importante na contribuição ao desenvolvimento social e devem mostrar sua relevância como um fator de progresso na aplicação da Agenda 2030 das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável do mundo.

A Agenda 2030 estabelece 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) como pontos de partida para a redução da desigualdade sob todas suas dimensões e promoção de um crescimento econômico inclusivo com trabalho digno para todos, erradicação da pobreza, cidades sustentáveis e preservação do planeta.

O acesso à informação e ao saber é fundamental para garantir o desenvolvimento sustentável e a melhora de vida do planeta e seus habitantes, o que faz com que as bibliotecas e centros de informação constituam agentes-chave para a aplicação dos ODS da Agenda 2030. As bibliotecas são instituições fundamentais para se alcançar esses objetivos.

Dentre esses ODS, os objetivos 16 e 17 são os pontos de referência para a atuação das bibliotecas, estabelecendo respectivamente: a promoção de sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionando o acesso à justiça para todos e construindo instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis; e, o fortalecimento dos meios de implementação e revitalização da parceria global para o desenvolvimento sustentável.

SERVIÇO

Inscrições: As inscrições podem ser feitas no site do evento. – Estudantes – R$ 50,00 / Profissionais – R$ 140,00

Local: Instituto Cervantes do Rio de Janeiro – Rua Visconde de Ouro Preto, 62 – Botafogo – Rio de Janeiro, RJ

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

O Brasil é um país que deveria ser estudado, principalmente no campo da política

Próximo post

Um doce que vende: “A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata”