9
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O usuário entrou na biblioteca. Depositou o exemplar sobre o balcão de atendimento como de costume e desapercebido não notou a ausência do auxiliar que gentilmente lhe cumprimentava e perguntava se havia gostado da leitura todas as vezes que devolvia um livro; e que, a seu ver, de forma  incomoda vigiava a entrada e saída de usuários na tentativa de proteger o precioso acervo.

Dirigiu-se a estante nas quais ficavam indicações e lançamentos. Logo, percebeu que não havia nenhuma novidade, e que provavelmente a biblioteca não teria realizado compras naquele mês e nenhum funcionário dedicado e zeloso teria inspiração o bastante para naquela semana sugerir um livro que ainda não tivesse sido indicado e que pudesse agradar aos leitores.

Deu uma espiadela na sala de processamento e preparo técnico e verificou que algumas obras aparentemente interessantes folgavam sobre a mesa sem carimbo ou etiquetas e que a mesa da bibliotecária estava limpa e organizada, sem as enormes pilhas de livros que se esvaiam no fim da tarde.

Caminhou até a classe de literatura e não obteve êxito no encontro de um exemplar. Afinal, alguns livros retirados por usuários se encontravam amontoados sobre os demais enfileirados nas estantes, por muito, empoeirados, sem que ainda houvesse a presença de alguém para ajudá-lo na façanha.

Concentrou-se na tarefa e percebeu que também os livros enfileirados não seguiam a ordem ensinada a ele quando no início do seu cadastro na biblioteca. Ficou nervoso. Não conseguiu decidir-se. Dirigiu-se ao balcão de atendimento. Em busca de auxílio e pelo caminho contentou-se com um exemplar que escolherá pela capa.

Já no balcão de atendimento não encontrou ninguém. Esperou. Poucos minutos foram suficientes para pensar em desistir e se conteve ao ver os jornais ainda sobre o balcão, mas estranhamento não era a ultima edição da publicação. “O que me importa!”

Imaginou que a equipe estivesse concentrada em alguma atividade sendo promovida e foi verificar. Já no caminho percebeu que pelo absoluto silêncio não poderia ser possível.

Voltou ainda mais nervoso para a saída e resolveu levar o exemplar e permanecer com ele durante o todo o prazo de empréstimo fazendo seu relato do ocorrido no retorno para devolução, justificando seu ato por sua necessidade de leitura e ausência de quem pudesse atendê-lo. Sob ímpeto desistiu, sabendo que a educação que receberá como usuário daquela biblioteca o impedia de realizar tal ato.

Além do mais era de seu conhecimento que o livro continuaria disponível no sistema da biblioteca, e sob consulta, outro leitor poderia vir à biblioteca em vão somente para realizar seu empréstimo, na ânsia de ler.

Depositou o livro sob o balcão e se deu conta que o livro que entregara permanecera lá. Daí pra frente seria um leitor inadimplente, pois naquele momento não havia ninguém para recebê-lo, e sabe-se lá quando haveria.

Depois daquele dia voltou à biblioteca mais duas vezes. Na primeira, impressionado com o caos, retornou para a rua ainda na porta. Na segunda, na expectativa de encontrar uma informação importante no setor de pesquisas percebeu que alguns livros haviam desaparecido, outros estavam em péssimo estado de conservação devido ao mal uso do material e do espaço sem medidas para a preservação do acervo, outros já desatualizados e ausentes livros lançados naquele período.

Soube que a administração e parte da comunidade não entendiam a função dos profissionais da biblioteca e por isso estes foram dispensados. Após a reclamação de alguns leitores tentaram remediar a situação enviando alguns servidores que não tinham o mínimo conhecimento do local, mas não deu certo. A biblioteca era centro recreativo, incentivadora da leitura, acervo itinerante, era tudo, menos biblioteca. Ninguém conseguia entender de fato o quão complexo era, e como aquilo tudo funcionava de forma tão simples a final de contas.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Escândalo Globo: Corrupção, futebol e monopólio midiático

Próximo post

Saiba como fazer catalogação de cartões telefônicos