6
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Recentemente fiz uma visita à Alemanha. Antes de ir ao país, no entanto, fiz aquela incessante pesquisa dos pontos turísticos que eu poderia visitar e roteiros que eu poderia percorrer. Bem, me deparei com uma belíssima biblioteca chamada Stadtbibliothek Stuttgart, que é a biblioteca municipal de Stuttgart e sem pensar duas vezes coloquei-a no roteiro sem imaginar o que me esperava.

Quem se depara com esse prédio simples de oito andares e totalmente cinza por fora, não imagina o quão lindo ele é por dentro. Apesar de ser totalmente branco e as cores só se darem através dos livros coloridos e os sofás azuis, sua beleza é estonteante e única.

Fachada da Biblioteca Municipal de Stuttgart. Foto: Jessica Souza / Arquivo pessoal

Carteirinha e empréstimo

Para realizar um empréstimo, usar os computadores e utilizar o terminal de consulta é preciso ter a carteirinha da biblioteca, que é feita com o comprovante de residência e identidade. Por mais que a biblioteca seja municipal, são cobradas algumas taxas para a realização de alguns serviços como, por exemplo, reservas de livros pela internet.

A taxa anual da carteirinha é de € 20 (€ 1 vale em torno de R$ 3,80). Menores de 18 anos não pagam e estrangeiros também podem fazer com o passaporte e caso queiram utilizar por pouco tempo, existe uma taxa de € 4 para um mês de uso.

Vista interna da Biblioteca Municipal de Stuttgart. Foto: Jessica Souza / Arquivo pessoal

Essa carteirinha dará o direito de empréstimo lá. Em outras 17 bibliotecas e nas bibliotecas itinerantes que ficam em dois ônibus na cidade, todas por 28 dias, com prorrogação de mais 8. E o mais louco disso tudo é que você pode fazer o empréstimo de 50 (eu disse cinquenta) itens por vez, entre livros, DVDs e Blu-Ray.

O sistema de empréstimo é totalmente autossuficiente, tanto a carteirinha, quanto os livros receberam a identificação por RFID, que é um sistema de radiofrequência já utilizado no Brasil. Ao encostar sua carteirinha na tela, ela identifica o usuário. Logo após é só colocar os livros na mesa que ela identifica os itens e empresta automaticamente.

O sistema de devolução

O sistema de devolução é feito pelo próprio usuário no terminal. Ao devolvê-lo a máquina coloca cada livro em uma caixa. Essa é direcionada diretamente para o andar de origem do livro. Queridos bibliotecários, quem nunca imaginou o livro do seu setor chegar bonitinho numa caixinha pra você só colocar na estante?

Eu sei que em muitas bibliotecas existem os elevadores de livros, mas nunca tinha visto coisa tão moderna como essa. Sério, eu fiquei olhando aquele carrinho ir e voltar por uns cinco minutos e esqueci de tirar fotos, só filmei!

Toten de autoatendimento na Biblioteca Municipal de Stuttgart. Foto: Jessica Souza / Arquivo pessoal

Mídias digitais

Além de tudo, o acervo conta com mídias digitais para empréstimos através do portal Onleihe, que oferece acesso a uma ampla gama de mídias digitais, como eBooks, eAudios e eVideos.

Atividades culturais

Nem só de livros se vive uma biblioteca. Como de costume, são oferecidas atividades culturais como leituras, palestras, workshops, concertos, painéis de discussão, palestras, shows, exposições e muito mais.

Para quem for à Alemanha, essa biblioteca é parada obrigatória para bibliotecários e amantes da leitura. Espero que tenham gostado da dica e das curiosidades sobre a Biblioteca Municipal de Stuttgart e, assim como eu, tenham ficado encantados com as peculiaridades e inovações desse lugar.

 

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

António Novoa: “minha escola ideal é a escola onde se entra pela biblioteca”

Próximo post

Pelo “Direito de Rimar”, rapper lança clipe que homenageia poetas e MCs