1
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Em São Paulo foi inaugurada recentemente a 33ª Bienal Internacional de Arte. Sob o título “Afinidades Afetivas”, a mostra deste ano traz uma proposta diversificada, ficando subdividida em sete mostras coletivas pensadas a partir de curadorias livres de artistas convidados.

Além dessas, foram montados 12 projetos individuais desenvolvidos diretamente pelo curador da bienal, Gabriel Pérez-Barreiro. No total, participam 103 artistas, fora as colaborações especiais em performances, com 600 trabalhos. O conjunto pode ser visto até 9 de dezembro no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera.

Antonio Ballester Moreno montando a exposição sentido/comum na 33ª Bienal © Pedro Ivo Trasferetti / Fundação Bienal de São Paulo

Em outubro é a vez de Curitiba, no Paraná, receber a Bienal Internacional de Arte Contemporânea. Referência em arte contemporânea, sendo reconhecida pela imprensa especializada como um dos principais eventos de arte do circuito mundial, em 2018 a Bienal de Curitiba completa 25 anos.

Em comemoração, do dia 18 de outubro a 31 de dezembro de 2018 acontecerá uma edição especial, com uma mostra principal, além da participação de outros centros culturais da cidade e espaços públicos que estarão envolvidos com programações paralelas, intervenções urbanas e exposições em galerias e museus.

Ainda em setembro o Rio será palco de três eventos importantes para o universo artístico brasileiro e internacional. O primeiro deles é o ArtRio, que em sua oitava edição, reúne, na Marina da Glória entre os dias 27 e 30, grandes obras da arte moderna e contemporânea nos stands de mais de 70 galerias do Brasil e do mundo, além do Casa Cor, que vai até o dia 04 de novembro.

Refúgio Urbano, no Casa Cor, de Bruno Carvalho e Camila Avelar, da BC Arquitetos. Foto: André Nazareth / Casa Cor

Informação em arte

Aos profissionais da informação, a principal atração é o 6º Seminário de Informação em Arte. Organizado pela REDARTE/RJ, esta edição do seminário tem como tema central “Arte, Cultura e Informação na perspectiva da Agenda 2030 da ONU” e contará com a presença de Glòria Pérez-Salmerón, presidente da Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA), representantes da ONU e Unesco.

Também participarão do evento especialistas como Lena Vania Ribeiro Pinheiro, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Ana Ligia Silva Medeiros, do Centro de Memória e Informação da Fundação Casa de Rui Barbosa, além de Isabel Ayres, da Pinacoteca de São Paulo, Adriana Ferrari, presidente da FEBAB, entre outros.

Haverá também exposição do artista plástico Deneir Martins. O Seminário é dirigido a profissionais de centros de informação, bibliotecas, arquivos e museus. O evento se realizará nos dias 24 e 25 no auditório do Instituto Cervantes em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro-Rj.

*Com informações da Agência Brasil

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

“O jornalista e o assassino” coloca contra a parede a simbiose existente entre jornalista e romancista

Próximo post

Jessé Andarilho: a literatura em movimento