6
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) e o Instituto Uk’a, com apoio da Livraria Maracá, lançaram os concursos Curumirim e Tamois 2021, ambos na 17ª edição. Os concursos, que não foram realizados em 2020 em função da pandemia da Covid-19, retoma o propósito de dar visibilidade às práticas de valorização da literatura escrita por indígenas dentro da nova realidade imposta pela doença.

No caso do concurso Curimirim, poderão participar professores e educadores brasileiros residentes no Brasil, sendo que o candidato inscrito deve informar a vinculação a uma escola ou instituição. O texto enviado deve ser fruto de um trabalho de leitura dos livros de literatura para crianças e jovens de autoria de escritores indígenas, podendo vir apresentado em forma de relato e deve mencionar a(s) obra(s) de autor(es) indígena(s) trabalhada(s), com a referência bibliográfica completa.

Já no concurso Tamois, poderão participar indígenas adultos brasileiros residentes no Brasil, que tiverem sua filiação indígena apresentada. O texto inscrito deve ser fruto de uma produção literária para o público de crianças e/ou jovens, podendo ser de autoria coletiva. O texto ainda deve ser inédito e vir apresentado em português, em forma narrativa ou poética.

A comissão julgadora será composta por especialistas indicados pela FNLIJ e pelo Instituto UKA  – Casa dos Saberes Ancestrais, cabendo a esta comissão selecionar ou não mais de um vencedor. Em ambos os concursos o vencedor receberá um pequeno acervo de livros a título de premiação. Para acessar os editais, conferir todas as regras e realizar inscrição, clique aqui.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Anúncios
Postagem anterior

Bibliotecas prisionais são incluídas em resolução do CNJ sobre remição de pena pela leitura

Próximo post

Taxar os ricos, não os livros!

Sem comentários

Deixe uma resposta