15
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O bibliotecário e professor titular da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília (UnB), Emir Jose Suaiden, é o novo diretor do Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), da Secretaria Nacional de Economia Criativa e Diversidade Cultura, da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo. A informação foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, 21, por intermédio da Portaria nº 582 de 20 de agosto de 2020.

Portaria publicada hoje, 21 de agosto, no Diário Oifcial da União

 

 

 

 

Com uma vasta experiência e atuação nas áreas de biblioteconomia e ciência da informação, Suaiden dirigiu de 2005 a 2013 o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e posteriormente foi nomeado como Diretor da Biblioteca Central da Universidade de Brasília, onde permaneceu até o final de 2016. Em 2017 aposentou-se da Universidade de Brasília e passou a ser pesquisador Colaborador Senior da referida Universidade.

A pasta estava sem um representante oficial desde o dia 20 de abril, quando Aquiles Alencar Brayner assumiu o cargo durante três dias e acabou sendo exonerado depois de receber ataques nas redes sociais com conteúdos difamatórios a respeito de sua vida privada.

Criado em 2008, o DLLLB nasceu como uma Diretoria (só depois virou Departamento) subordinada ao Ministério da Cultura, tendo como função a fomentação e a avaliação das políticas públicas relacionadas às áreas do livro, leitura, literatura e bibliotecas. Em 2014, ganhou mais importância e passou a incorporar em sua estrutura o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP); o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler); a Biblioteca Demonstrativa de Brasília e as Coordenações-Gerais de Leitura e Literatura e Economia do Livro.

Em 2016, durante o governo Michel Temer, foi iniciado o processo de desmantelamento da DLLLB que ocasionou a saída de Volnei Canônica, então titular do cargo. Em 2017, Cristian Brayner foi o primeiro bibliotecário a assumir a pasta que deixou de ser uma Diretoria e passou a ser um Departamento. Em agosto de 2017 Brayner deixou o cargo devido aos cortes orçamentários e a anomalia institucional, uma vez que em menos de nove meses esteve subordinado a quatro ministros.

Com a extinção do Ministério da Cultura no governo Bolsonaro, a pasta foi ainda mais desarticulada e atualmente o Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas passou a integrar a Secretaria de Economia Criativa da Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania.

Emir Suaiden assume a pasta em um contexto marcado por diversos ataques a área cultural do país e um desmantelamento das políticas públicas culturais de uma maneira em geral. Dentre os desafios que se colocam para a pasta do livro e da leitura está o debate em torno da aprovação da taxação de livros.

 

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Senado adia para terça-feira (25) votação da PEC do Fundeb permanente

Próximo post

Quem somos influencia nosso modo de ler, sentir e apreender