2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Do Correio do Estado

Livros vão de clássicos da literatura brasileira, a best sellers de autores estrangeiros e títulos de autoajuda  (Foto: Assessoria)
Livros vão de clássicos da literatura brasileira, a best sellers de autores estrangeiros e títulos de autoajuda
(Foto: Assessoria)

Implantada há um ano, a Biblioteca Móvel do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) ajuda a diminuir a ansiedade e a angústia de pacientes e acompanhantes por conta dos longos períodos de internação. A Biblioteca possui um acervo tão diversificado quanto o público ao qual se destina e todos os 780 exemplares são provenientes de doações.

Os livros vão de clássicos da literatura brasileira, a best sellers de autores estrangeiros e títulos de autoajuda. A iniciativa da Ouvidoria do HU-UFGD, em conjunto com o Serviço Social e com o apoio da Biblioteca do hospital, o projeto é executado por colaboradoras voluntárias, vinculadas à Gerência Administrativa.

Equipadas com dois carrinhos de supermercado, elas percorrem as enfermarias duas vezes por semana, oferecendo a leitura e também atividades lúdicas para os pacientes da Pediatria. “Com as crianças, o que faz mais sucesso são os gibis e os desenhos para pintar. Entre os adultos, a preferência que a gente nota é pelas revistas de variedades”, conta Joana Paula Natal Araújo, uma das voluntárias.

A ouvidora do HU-UFGD, Edméia Barrios de Azambuja Gonçalves, explica que, apesar de o objetivo geral do projeto estar definido como “estímulo à leitura”, os benefícios esperados vão muito além disso. O projeto visa também “promover a integração dos usuários com as equipes de saúde, colaborar com a recuperação do paciente, prevenir possíveis patologias associadas ao estresse e à ociosidade, aplicar princípios e diretrizes da Política Nacional de Humanização e contribuir com o estabelecimento do vínculo relacional ou solidário com usuários e servidores”.

Doações

Desde o início do projeto, a proposta foi trabalhar apenas com material proveniente de doações. Foi assim, inclusive, com os carrinhos de supermercado, um doado pelo Supermercado Pérola e outro pela rede Abevê.

Quando chegam, os livros passam por uma higienização, supervisionada pela bibliotecária Lívia Maria Fernandes, e são etiquetados. A cada semana, as voluntárias escolhem o material que vai compor cada carrinho, geralmente de acordo com o perfil dos pacientes internados e de seus acompanhantes.

Quem quiser doar livros, revistas, gibis ou, ainda, materiais como lápis de cor e giz de cera para o projeto pode entrar em contato com a Ouvidoria do HU-UFGD, pelo telefone (67) 3410-3001. Os livros podem ser de qualquer gênero, com exceção de materiais didáticos.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Hospitais da Paraíba poderão ter bibliotecas em breve

Próximo post

Cláudio Marcondes, presidente da Comissão Brasileira de Bibliotecas Escolares da FEBAB

Sem comentários

Deixe uma resposta