0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No Rio para receber uma homenagem, Jose Mujica, ex-presidente do Uruguai, fez questão de se reunir com estudantes. Atendendo ao pedido de Pepe, como é carinhosamente chamado Mujica, os estudantes lotaram a Concha Acústica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), no campus Maracanã, na noite desta quinta-feira (27). Milhares de jovens, movimentos sociais, entidades e coletivos independentes ouviram com atenção as palavras do homem que virou uma referência em função da sua vida austera e combativa.

Mujica veio ao Brasil receber um prêmio oferecido pela foi oferecido pela Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da America do Sul (Federasur). Foto: Rodolfo / Agência Biblioo
Mujica veio ao Brasil receber um prêmio oferecido pela foi oferecido pela Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da America do Sul (Federasur). Foto: Rodolfo / Agência Biblioo

Esbanjando simpatia, humildade e sabedoria, o ex-presidente e atual senador do Uruguai deu conselhos e lições valiosas para a juventude brasileira. Mujica falou por mais de uma hora, criticou a sociedade do consumo, o capitalismo, os bancos, os lucros, o individualismo e destacou que a solidariedade é um bem para a humanidade.

“O melhor do mundo é a solidariedade; o pior são os bancos”, disse ele.

Pepe Mujica ressaltou a importância de a juventude continuar acreditando na mudança e em seus ideais. Para o ex-presidente uruguaio, “derrotado são aqueles que não continuam lutando”. Mujica destacou que “essa democracia não é perfeita, pois não somos perfeitos, temos de melhorá-la e não sepultá-la”.

Mujica recebe o prêmio Personalidade Sur 2015. Foto: Rodolfo Targino / Agência Biblioo
Mujica recebe o prêmio Personalidade Sur 2015. Foto: Rodolfo Targino / Agência Biblioo

Depois de sua explanação, Mujica respondeu algumas perguntas enviadas pela platéia. Dentre os questionamentos levantados estavam a redução da maioridade penal no Brasil, as questões de gênero, Mercosul, onda de conservadorismo na América Latina, entre outros.

Na manhã do mesmo dia Mujica havia recebido o prêmio Personalidade Sur 2015, no Auditório da Associação Brasileira de Imprensa, no Centro do Rio de Janeiro. O prêmio é concedido a figuras relevantes do continente e foi oferecido pela Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da America do Sul (Federasur).

Cerca de 5 mil pessoas foram à UERJ escutar Mujica. Foto: Rodolfo Targino / Agência Biblioo
Cerca de 5 mil pessoas foram à UERJ escutar Mujica. Foto: Rodolfo Targino / Agência Biblioo

Demonstrando ser um homem que vive sem luxo, na hora do almoço Mujica, diferente de outros líderes políticos, deixou de lado os restaurantes luxuosos e preferiu comer rabada e tomar cerveja no Bar do Zé, na Tijuca, Zona Norte do Rio.

As palavras de Mujica e sua capacidade de juntar diversas pessoas, de tantos lugares, demonstram que necessariamente ele é uma pessoa do bem. Quiçá que o pensamento e as palavras de Mujica se propaguem e continuem a renovar nossas forças, sonhos, lutas e utopias! Mujique-se, porque na verdade, Mujicar-se é preciso!

Mujica é ovacionado pelo público na Concha Acústica da UERJ. Foto: Chico de Paula / Agência Biblioo
Mujica é ovacionado pelo público na Concha Acústica da UERJ. Foto: Chico de Paula / Agência Biblioo
Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Comunidades baianas recebem bibliotecas do Arca das Letras

Próximo post

Livro faz retrato da vida no sistema prisional feminino brasileiro

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *