Autor do Arquivo

Ricardo Queiroz

mm

Formado em Biblioteconomia e Documentação (FESPSP - 1994), mestre em Ciência da Informação (ECA - USP, 2016), atua em biblioteca pública há 25 anos (gestão , atendimento, mediação de leitura).

“A situação da classe trabalhadora na Inglaterra”, de Friedrich Engels, é um livro intenso e um dos principais textos da tradição socialista

É nesse sentido que o pleito de São Paulo neste ano de 2020, no seu segundo turno, carrega um forte simbolismo e pode ser a grande chave para abrir novos caminhos

Sou contra a taxação dos livros, mas sobretudo, sou contra uma reforma escorchante sobre aqueles que ganham menos e possuem menos poder de pressão

O desalento de um Elevado vazio na cidade de São Paulo reflete o vácuo deixado pelas mais de 100 mil vidas perdidas para essa terréivel doença

A vida foi me mostrando aos poucos que os Novos Baianos eram muito mais que o refrão inaugural

Família Osório e sua diversidade, nem tão diversa assim

O bibliotecário das bibliotecas públicas não é missionário, nem redentor, é sobretudo um agente político, naquilo que a política tem de mais necessário à sociedade

Um mundo no qual os meninos prodígios do Intercept se juntam ao Rodrigo Constantino para equiparar o comunismo ao nazismo está de cabeça para baixo ou é o resultado da tal polarização?

É bom lembrar que todos os nomes que aceitaram cargos de ministro e/ou secretário da Cultura, a partir do fim do MinC em 2016, foram co-autores da sua destruição

É a poesia, a música e os compositores que jamais morrerão que nos concedem o contraponto nesse mundo dos horrores das ditaduras, das censuras, das noites longas em que vivemos