Autor do Arquivo

Christine Castilho Fontelles

mm

Socióloga, concebeu e coordena a Campanha "Eu Quero Minha Biblioteca" desde 2012, quando atuava como diretora de educação do Instituto Ecofuturo, do qual foi co-idealizadora e onde esteve por 15 anos como diretora de educação; membro do Conselho Consultivo da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).

Aqui zeramos imposto sobre armas e adicionamos imposto sobre livros. Em qualquer dos casos, é a vida que está na berlinda

Desafios e potências da escola como promotora do feminismo plural

Porque garante o contato cotidiano com livros, leitoras(es) e leituras à comunidade escolar ao longo de toda a jornada acadêmica, assegurando sustentabilidade para a constituição de cultura leitora

Esta é a mensagem transmitida há séculos e gerações pelos contos míticos: há semente de potência em nós pelo novo bom e melhor. É preciso semear o direito à palavra para transmutar a história em realidade

Sabemos que o tempo necessário para a construção de uma cultura leitora não pode ser o tempo roubado. Ler não equivale a entreter. Ler em profundidade demanda um tempo em profundidade

Por que você deve mobilizar a gestão pública hoje por bibliotecas em todos os bairros e em todas as escolas do seu bairro, da sua cidade, do nosso País?

A pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil 2019” e as pistas para pensar as vidas pulsantes por trás dos seus números

Manutenção da desoneração do livro com responsabilidade e compromisso social é o que de fato precisamos. E isto, inclusive, passa por retomar o debate sobre a criação do Fundo Pro-Leitura

É preciso dar efetividade à mais recente vitória obtida no Brasil, com a aprovação do Fundeb, para assegurar educação integral de qualidade, com bibliotecas vivas e pulsantes em todas as escolas

É preciso aprender a colocar em uso a habilidade de ler textos e ler cenários para derrubar os muros do obscurantismo