0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Do site O Girassol

A Unidade Prisional Feminina de Palmas (UPF) recebeu neste final de semana uma biblioteca através de parceria entre a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça e a organização não governamental (Ong) Amigos do Bem. O acervo doado contém 350 livros com títulos técnicos, de autoajuda, didáticos, paradidáticos e religiosos. A inauguração da biblioteca aconteceu na última sexta-feira, 29.

Unidade Prisional Feminina de PalmasA gerente de Reintegração Social, Trabalho e Renda do Preso e Egresso da Cidadania e Justiça, Odina Marques, falou que o objetivo da parceria entre a Ong Amigos do Bem e secretaria é implantar bibliotecas em todas as unidades femininas do Tocantins até final de 2016. “Acreditamos que a leitura é um dos caminhos para a reintegração das pessoas que estão privadas de liberdade, pois leva conhecimento e apresenta novos mundos a quem está lendo”, ressaltou.

O presidente da Ong Amigos do Bem, Cícero Guimarães Neto, contou que esse trabalho de doar bibliotecas tem a finalidade de levar conhecimento e também formar cidadãos. “O objetivo da nossa ação é de socializar e democratizar o conhecimento. Com essa atitude, estamos dando oportunidade para as pessoas de ter acesso à leitura”, destacou.

Os livros são doados para Ong Amigos do Bem por entidades parceiras como Justiça do Trabalho, Ministério Público Federal (MPF), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Justiça Federal, Arquidiocese de Palmas, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO), Faculdade de Palmas (Fapal) e Universidade Federal do Tocantins (UFT).

O professor da UFT, Leo Brigagão, frisou que a universidade é parceira e faz questão de apoiar iniciativas que levam oportunidade aos cidadãos em situação de privação de liberdade.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Programa Iberoamericano de Bibliotecas Públicas, IBERBIBLIOTECAS

Próximo post

Governo abre consulta pública sobre Marco Civil da Internet

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *