5
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Pensar o que é a Biblioteconomia em termos técnicos, científicos, profissionais ou acadêmicos demanda uma série de reflexões que extrapolam as possibilidades atribuídas a este texto. Porém, é pertinente ressaltar que a aventura de compreender o que é a Biblioteconomia é uma necessidade premente dos mais diversos representantes de sua área, é o que nos entusiasma a tentar conceber uma síntese sobre o assunto.

Assim, concebemos dois procedimentos básicos, complementares e indissociáveis, para atribuir o que é a Biblioteconomia e seu construto identitário: o etimológico e o epistemológico.

Com relação a etimologia, a Biblioteconomia está relacionada ao significado de suas três palavras: biblio – teca – nomia. A primeira está associada a livros (ou de forma mais ampla materiais bibliográficos), enquanto a segunda é relativa à caixa (algo que arranja, arruma ou organiza) e a terceira, por fim, quer dizer norma, isto é, norma estabelecida para um determinado fim.

Ainda etimologicamente podemos conceber que a Biblioteconomia é a união de duas palavras, biblioteca e economia, no sentido de organização, administração, gestão. Isso implica, segundo Le Coadic em sua obra “A Ciência da Informação”, em afirmar que a Biblioteconomia não é nem uma ciência, nem uma ciência tecnológica rigorosa, mas uma prática de organização: a arte de organizar bibliotecas.

Os conceitos etimológicos que ganharam força, sobretudo durante o século XIX até o final do século XX, significam dizer que a Biblioteconomia pode ser considerada, em sua essência epistemológica, como uma norma estabelecida (conjunto de normas) para a organização de acervos de uma biblioteca que está embasada pelos códigos e materiais de catalogação, classificação, indexação e de outros instrumentos técnicos de organização, visando promover disseminação e acesso à informação para a sociedade.

Todavia, o significado epistemológico da Biblioteconomia adquire um contexto mais lato a partir do advento da Ciência da Informação (CI). A CI surge em meados da década de 1940, a partir de fundamentos da Biblioteconomia, Documentação, Recuperação de Informação e de algumas concepções teóricas como uma área com vistas a desenvolver atividades investigativas de informação, especialmente de caráter científico e tecnológico. No Brasil, a ciência supramencionada vem se estabelecendo desde o início da década de 70, oferecendo programas de pós-graduação (Mestrado e Doutorado), periódicos científicos, eventos de cunho local, regional e nacional, associação científica, etc.

Com efeito, a partir do desenvolvimento da CI, a Biblioteconomia foi ganhando um corpo epistemológico mais efetivo, principalmente no que tange a inserção de instrumentos como a gestão da informação e a possibilidade de atuação com as tecnologias da informação e da comunicação. A principal relação entre a Biblioteconomia e a CI é que ambas estão preocupadas com o compartilhamento de seu papel social e problemas na utilização dos registros documentais e informacionais. A diferença é que a CI está preocupada em desenvolver atividades científicas em torno do termo informação em suas diversas nuances (informação científica, tecnológica, gestão da informação, etc.), enquanto a Biblioteconomia busca aplicar suas questões essencialmente no ambiente da biblioteca, embora utilize diversos elementos da CI para tal atividade.

Dessa forma, a Biblioteconomia atualmente se configura, em termos epistemológicos, como uma área do conhecimento que visa promover a organização, tratamento, disseminação e acesso à informação por meio do oferecimento de serviços em centros de informação, tendo como enfoque convencional a biblioteca e como em foque não convencional empresas, meios de comunicação, indústria, bancos, entre outros. Para tanto, considera como elementos fundamentais para o desenvolvimento de suas atividades a gestão, recursos e fontes de informação, bem como as tecnologias da informação e da comunicação para a construção do seu corpus científico e profissional.

Em suma, podemos considerar a Biblioteconomia, assim como a Arquivologia e a Museologia como disciplinas de um campo do conhecimento chamado Ciência da Informação que buscam se fortalecer conjuntamente em termos epistemológicos e profissionais.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Bibliotecas vs TICs

Próximo post

Saiu edital do concurso do BNDES: vagas para bibliotecários e arquivistas

5 Comentários

  1. Maurício Corrêa
    15 de janeiro de 2013 a 14:39 — Responder

    Excelente texto!

  2. Sandra
    20 de janeiro de 2013 a 23:58 — Responder

    Parabéns Jonathas! Texto bem informativo e esclarecedor para profissionais e leigos , principalmente.

  3. Laureno Marques
    6 de setembro de 2013 a 21:25 — Responder

    Muito esclarecedor para profissionais da área. Muito instrutivo para o leitor. Parabéns, Jonathas Carvalho!

  4. 29 de maio de 2016 a 5:38 — Responder

    Se quiser, você pode guardar seu fluído menstrual numa jarra e ajudar suas plantas.

  5. 25 de junho de 2016 a 3:45 — Responder

    Curso tem duração de apenas 5 semanas,
    que te traz um benefício ainda melhor quanto ao
    mercado de trabalho, se você está à procura por algo, em
    apenas 5 semanas você já terá uma especialização, e mais, curso te
    oferece uma garantia de um ano de acesso, podendo rever os vídeos quantas vezes desejar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *