0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O professor José Pedro Esposel (1931-2018), criador do curso de graduação em arquivologia da Universidade Federal Fluminense (UFF), faleceu no último dia 02 de julho. Esposel foi professor titular da UFF com sua tese “Introdução a Arquivologia: roteiro de ensino” (1980) e Livre-Docência com a tese “Noções prévias para elaboração de um manual de arquivo” (1975), sendo o organizador dos Anais do I Congresso Brasileiro de Arquivologia no Rio de Janeiro realizado em 1972.

Formado em 1965 pelo Curso Permanente de Arquivos, ministrado no Arquivo Nacional, que daria origem ao atual curso superior na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), tinha também graduação em história, geografia e direito. Colaborou na implantação do curso de graduação em arquivologia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde proferiu a aula inaugural, em 1977.

Além de ter fundado o curso de graduação em arquivologia na Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1978, também exerceu nesta instituição a direção do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (ICHF), do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS) e do Núcleo de Documentação (NDC).

Ainda na UFF, em 1983 projetou o primeiro curso de pós-graduação em arquivo, para aperfeiçoamento de professores de arquivologia e fundou o Arquivo Central, em 1985. Entre outros livros, publicou “Arquivos: uma questão de ordem” (1994). Em 2001, contou um pouco a sua experiência enquanto diretor do NDC/UFF.

José Pedro Pinto Esposel durante o III Congresso Nacional de Arquivologia (CNA), no Rio de Janeiro, em 2008. Foto: Aude Chevalier-Beaumel

“Talvez em datas mais próximas à época, pudesse eu relacionar de forma circunstanciada, a sucessão de fatos, decisões e providências então adotadas. Mas, agora, tenho na memória apenas impressões esparsas – e sempre agradáveis – daqueles tempos. Portanto, não sendo possível apresentar uma espécie de relatório administrativo optei, como num breve depoimento, por externar algumas lembranças resgatadas e manifestas, também, opiniões ou intenções e mesmo um tanto da filosofia, que inspiraram medidas e ações”, disse ele à época.

Chefe do Arquivo do Banco Central (BC), no Rio de Janeiro, lançou o primeiro periódico destinado à área arquivística no Brasil, a revista “Arquivo & Administração”. Militou pela criação dos primeiros cursos de nível superior em arquivologia e pela regulamentação das profissões de arquivista e técnico de arquivo, obtida através da Lei nº 6.546/78.

Sempre lutando pela profissão e pela arquivologia, ficou famoso seu discurso em defesa da competência dos arquivistas, proferido durante o V CBA, realizado no Hotel Glória, no Rio de Janeiro, em 1982.

Em 2002 foi homenageado pelo Diretório Acadêmico de Arquivologia (DACAR) da UNIRIO, que passou a se denominar oficialmente “Diretório Acadêmico José Pedro Esposel” e instituiu um prêmio com seu nome. Em 2004, quando da fundação da Associação dos Arquivistas do Estado do Rio de Janeiro (AAERJ), foi agraciado com o título de Sócio Benemérito, sendo o primeiro signatário da ata de fundação.

“Lamentamos o falecimento, ocorrido nesta segunda-feira, 02 de julho de 2018, em Niterói-RJ, do arquivista e professor José Pedro Pinto Esposel. Um dos fundadores e primeiro presidente da Associação dos Arquivistas Brasileiros (AAB), em 1971, teve um papel fundamental no reconhecimento da profissão e no desenvolvimento e institucionalização da Arquivologia no Brasil”, disse em nota publicada no Facebook a Associação dos Arquivistas do Estado do Rio de Janeiro.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

MinC anuncia investimentos nas áreas de literatura, bibliotecas e museus

Próximo post

O amor fora da caixa de “Travessuras da menina má”, de Mario Vargas Llosa