0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

RIO – O BNWEB software nacional desenvolvido pela Contempory, foi escolhido como a melhor solução para a gestão de toda a Rede de Mediatecas de Angola (ReMA). O projeto piloto será integrado por vinte e cinco mediatecas, das quais cinco serão inauguradas ainda este ano. Nessa entrevista, Henrique Kelmer, diretor técnico da Contempory, fala como foi a escolha.

Chico de Paula: Henrique, como foi a seleção para atuar na Rede de Mediatecas de Angola (ReMA)?

Henrique Kelmer: Desde os primeiros contatos vimos que existia um grande cuidado na seleção e avaliação da solução que seria utilizada. Tivemos algumas reuniões, e depois passamos por uma visita técnica, onde dois consultores da fundação CETIC (Espanha) vieram ao Brasil nos avaliar. Uma vez que nossa solução foi aprovada na parte técnica, tivemos uma segunda avaliação de uso, sendo esta realizada nas instalações da biblioteca do Centro Acadêmico do  Senac São Paulo e também na Biblioteca de São Paulo.

C. P.: O que significa a escolha de uma empresa brasileira para atuar em um trabalho de tamanha envergadura?

H. K.: Um grande desafio! Até o entendimento da dimensão deste projeto, que envolve oferecer a solução de sistema, capacitar pessoas, realizar a implantação, e principalmente apoiar e acompanhar todas as definições e decisões para que esta Rede de Mediatecas possa se tornar realidade, já foi um grande teste. Mesmo com todos estes desafios, nossa empresa acredita muito na experiência e na nossa solução que trabalhamos continuamente, e é claro que ficamos muito contentes pela Contempory/BNWEB ter sido a empresa selecionada. Tudo isto demonstra a capacidade dos brasileiros de atuar de igual com os profissionais em todo o mundo.

C. P.: Que atividades a Contempory desenvolverá na ReMA?

H. K.: Em todas as reuniões, sempre ficou muito claro que entre todos os objetivos, um dos principais pontos seria a “rede”, ou seja a uniformidade de recursos, padrões, regulamento, ou seja, oferecer aos “clientes” um modelo único em todas as unidades. Com este foco, o papel da Contempory será oferecer a ferramenta de gestão para a Rede de Mediatecas, sendo este o principal e único sistema totalmente interligado e em tempo real entre todas as unidades. Além do sistema, realizar toda a parte de capacitação e administração da infraestrutura (servidores etc.) da rede.

C. P.: Você acredita que esse trabalho abrirá outras oportunidades para os brasileiros?

H. K.: Com certeza. Vejo inúmeras oportunidades neste mesmo projeto, e em outros em Angola, e mais ainda pelo resultado final, onde teremos um exemplo de rede unificada, interligada, on-Line  do governo de um país. Lembrando que Angola é um país em desenvolvimento e buscando crescer com parcerias, consultorias, intercâmbios. Posso afirmar que os profissionais brasileiros têm total capacidade de se destacar. Pelo trabalho que realizamos na capital Luanda, posso indicar que a área de capacitação/formação abrirá muitas oportunidades.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Gustavo Saldanha e Márcia Feijão

Próximo post

Lindenberg Moreira

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *