0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Final de ano, tempo de confraternização, paz e… muita correria! Mas ainda há tempo para novidades, para reflexão e para as lembranças e este novo número da biblioo está recheado de todas elas!

 

Presenciamos nesse último mês o resultado de muita luta: a sanção dos projetos de lei que criaram a Comissão Nacional da Verdade e a Lei de Acesso à Informação. É um passo importante, alcançado com custo, mas não dá fim às reflexões sobre a memória e a impunidade da ditadura. Ainda restam muitas perguntas e foram criadas novas expectativas. É essa a discussão que traz a matéria “Informação e memória” do Chico de Paula. Mais um elemento que só contribui para essa discussão são as breves, mas esclarecedoras palavras da professora Marilena Chaui que nos concedeu uma entrevista na ocasião do evento Ciclo de Debate – Direitos Humanos, Justiça e Memória.

 

Ainda sobre memória, mas dessa vez a memória dos estudantes de Biblioteconomia, trazemos a matéria “Movimento estudantil de Biblioteconomia” de Rodolfo Targino (Che) sobre o CEDOC-BIBLIO na seção Atitude. Juntamente com a entrevista de uma de suas integrantes, a estudante Guiliane Monteiro, o texto nos proporciona uma ampla visão dos esforços feitos e do que ainda é necessário fazer pela memória estudantil dessa área.

 

E como não há memória se não houver preservação, a matéria “Um Restaurador” de Alice Prati mostra as nuances dessa atividade fundamental e delicada.

 

Passando de memória para mundo 2.0, nós temos também o ótimo artigo “Biblioteca Escolar, Leitura-escrita e Web 2.0” de Cássia Furtado e Lidia Oliveira na seção Educação. Quem também está chegando ao mundo 2.0 é a REDARTE/RJ, a Rede de Bibliotecas de Arte do Estado do Rio de Janeiro que lança esse mês seu site e quem nos conta os detalhes é Verônica Ferreira na matéria “REDARTE/RJ lança novo website”.

 

O empreendedorismo, que impulsiona esse mundo 2.0, está presente nesta edição nas palavras de Nelson Oliveira da Silva, que conta como a NS consultoria vem galgando seu lugar no mercado em entrevista na seção Empresas e iniciativas. E é o empreendedorismo que também leva as bibliotecas e empresas a criarem contas em redes sociais hoje em dia, e isso você pode conferir em “Twitter: um espaço para negócios” de Hanna Gledyz.

 

E nesse cotidiano de correrias que se instala do final de ano, não deixe de dar uma passadinha na nossa seção Cotidiano que vem cheia da iniciativa de “Nesse natal, desapegue-se” por Agulha3al e transbordando com a melancolia de um “Cinema paraíso” por Ronny Laeber.

 

Boa correria para vocês!

 

Boas festas!

 

E uma boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Edna de Araújo

Próximo post

Andréia Gonçalves

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *