0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Eu, o carnaval Carioca, vos envio com muita alegria, seis bons motivos para vocês foliões deste Brasil perceberem que em 2012 serei uma festa com raízes bem nordestinas na Sapucaí. Nós, os Grêmios Recreativos Escolas de Samba Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Salgueiro, Portela, Imperatriz Leopoldinense, Renascer de Jacarepaguá e Beija-Flor de Nilópolis, em nome da folia e dentro de uma das maiores manifestações populares do mundo, vamos exaltar o povo, as festas, os artistas, as obras, os rituais e a literatura do Nordeste, região de muita riqueza, que vão proporcionar aos carnavalescos, que são uns dos grandes artistas e mentores do desfile, muito trabalho e muita PESQUISA, nesta que é a maior festa e tem o mais belo espetáculo a céu aberto do mundo.

Eu, G.R.E.S. Unidos da Tijuca, em nome do carnaval, levarei o enredo “O dia que toda realeza desembarcou para coroar o Rei Luiz do Sertão”. Vamos consagrar o Rei do Baião, homenagear o povo nordestino tão lembrado e cantado em suas músicas. Levaremos o sertão, a festa do vaqueiro, o rio São Francisco e para finalizar, vamos coroar Luiz Gonzaga como o Rei Luiz do Sertão, de Pernambuco e do Brasil.

“A minha emoção vai te convidar

Canta Tijuca vem comemorar

“Inté asa branca” encontra o pavão

Pra coroar o “Rei do Sertão”

Eu, G.R.E.S. Acadêmicos do Salgueiro, em nome do carnaval, levarei o enredo “Cordel Branco e Encarnado”. Vamos apresentar a literatura de cordel, suas origens, seus principais temas, o surgimento em terras brasileiras e principalmente a sua forte presença no nordeste, seus personagens da cultura popular como Lampião e Padre Cícero, e outras figuras marcantes.

“Cabra macho justiceiro

Virgulino, é Lampião

Salve, Antônio Conselheiro

O profeta do Sertão”

Eu, G.R.E.S. Portela, em nome do carnaval, mostrarei o enredo “E o povo na rua cantando feito uma reza, um ritual”. Levaremos para avenida as festas populares da Bahia, a alegria desse povo, o sincretismo, a fé e a beleza dessa gente festeira.

“Madureira sobe o Pelô, tem capoeira

Na batida do tambor, samba ioiô

Rola o toque de olodum…lá na ribeira

A Bahia me chamou”

Eu, G.R.E.S. Imperatriz Leopoldinense, em nome do carnaval, levarei o enredo “Jorge, Amado Jorge”. Desfilaremos na avenida suas obras, seus principais personagens, a história do povo baiano, que é a história do país sempre tão bem retratada pelo autor. Celebraremos a vida e a história do escritor Jorge Amado, que em 2012 completaria 100 anos.

“Sou Imperatriz! Sou emoção

Meu coração quer festejar

Ao mestre escritor, um canto de amor

Jorge Amado, Sarava”

Eu, G.R.E.S. Renascer de Jacarepaguá, em nome do carnaval, levarei o enredo “O artista das cores dá o tom da folia”. Contaremos a história desse artista, filho de uma terra mágica chamada Recife, que com muita luta vem conquistando o mundo com suas obras e sua arte de cores vibrantes. A história de Romero Brito é a história de um povo que luta e vence todas as dificuldades para ser Feliz!

“Do alto do morro o redentor abraça o gênio

Que hoje repinta esta cidade

Moleque recife é saudade

Há tantos meninos assim

Querendo um sonho,

Na liberdade das cores sem fim”

Eu, G.R.E.S. Beija-Flor, em nome do carnaval, levarei o enredo “São Luis – O poema encantado do Maranhão”. Mostrarei muito ritmo, com o reggae e o suingue do Maranhão. A história, o folclore e a cultura deste povo, além da homenagem a alguns dos seus filhos ilustres da música e do carnaval.

“Meu São Luís do Maranhão

Poema encantado de amor

Onde canta o sabiá

Hoje canta a Beija-Flor”

Eu, O Carnaval, tenho ou não bons motivos para lhes mostrar que a Sapucaí estará “pintada” de Nordeste em 2012? Porque sou uma festa popular, uma festa que agrega, eu vou do Sul ao Norte, do Nordeste ao Sudeste, sou do Brasil, sou do Mundo. Sou o Carnaval!

Eu, Claudio Rocha, que escreve esse texto, venho em nome do carnaval dizer da importância do trabalho que tem o PESQUISADOR para o carnavalesco e sua equipe técnica, na construção de um desfile de Escola de Samba. Levar para a Avenida histórias que serão transformadas em alegorias, fantasias e samba-enredo não é uma tarefa nada fácil. Em algumas escolas de samba a pesquisa é feita pelo carnavalesco e sua equipe, em outros casos, este trabalho é feito por um pesquisador ou pode ser feito pelo carnavalesco em conjunto com o pesquisador. Não existe uma regra, alguns carnavalescos preferem e contam com ajuda de mão de obra especializada, o que pode garantir um trabalho mais apurado. Uma boa pesquisa é fundamental para se obter um excelente resultado no trabalho que será levado para o desfile. Poder contribuir com o desenvolvimento cultural, que é a tônica de um desfile de carnaval, é a consagração para qualquer profissional.

Saber fazer uma boa descrição, ser objetivo, organizado, buscar boas referências, ter precisão nas informações coletadas, saber avaliar o que é adequado ou não para o tema ou enredo, listar as melhores fontes, ser sintético, claro, contextualizar tudo e o principal, ler bastante. Se você percebeu alguma semelhança com uma das funções de um bibliotecário isso não é mera coincidência!

Fica a Dica.

E viva a Cultura!  E viva o Carnaval!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Música nas escolas

Próximo post

JCCA

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *