2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Está programado para acontecer entre os meses de outubro e novembro deste ano o processo eleitoral dos Conselhos Regionais de Biblioteconomia para o triênio 2018-2020. Conforme estabelece o Regimento Interno do Sistema Conselho Federal e Conselhos Regionais de Biblioteconomia (Resolução nº 179, de 26 de maio de 2017), o plenário dos CRB é constituído por no mínimo doze e no máximo quinze membros efetivos e de no mínimo três suplentes, além dos membros natos.

Para ser conselheiro de um dos CRBs, além da aprovação em processo eleitoral, é preciso ser brasileiro nato ou naturalizado, possuir título de bacharel em biblioteconomia, além de estar regularmente registrados no Conselho de sua respectiva jurisdição e em dia com as obrigações. O Regimento do CFB/CRBs determina que o processo eleitoral, para composição dos seus quadros, será realizado, trienalmente, em data a ser definida em Resolução do CFB, expedida exatamente para este fim.

Ainda de acordo com o referido Regimento, as eleições serão convocadas por meio de edital único, publicado no diário oficial da União (DOU), pelo CFB. Além disso, os CRBs publicarão um comunicado de edital, reproduzindo os seus termos essenciais em jornal de grande circulação, nos estados que formam suas jurisdições, sendo que cópias integrais do edital deverão ser também afixadas na sede de todos os Conselhos Regionais.

No Rio, o Conselho Regional de Biblioteconomia da sétima região (CRB7), que está na 17ª gestão, fez um comunicado prévio sobre o seu processo eleitoral. “Organize uma chapa para concorrer à eleição e participar da 18ª gestão do CRB7”, diz a nota publicada na página oficial da entidade no Facebook. O Conselho Regional de Biblioteconomia da décima região (CRB10) também fez um chamado na última semana. “Toda caminhada começa com o primeiro passo. Se você não muda, nada muda. Contamos com você na próxima”.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Daniel de Santana Pelotti, o ambulante dos poemas

Próximo post

Sérgio Cabral, o mais novo bibliotecário do Brasil?

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *