0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A Fundação Oswaldo Cruz está pronta para receber a 8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), nos dias 4, 5 e 6 de outubro. Serão três dias de atividades voltadas ao tema “Do acesso aberto à ciência aberta”, incluindo palestras, sessões de comunicação, e workshops, com a participação de instituições brasileiras e portuguesas, além de convidados internacionais.

A Conferência de abertura será proferida por Barend Mons, professor da Universidade de Leiden e afiliado ao Centro Médico Erasmus na Universidade de Roterdã, ambos na Holanda. Sua apresentação será sobre os princípios do FAIR data e a internet. A sigla, em inglês, reúne as características dados localizáveis (findable), acessíveis (accessible), interoperáveis (interoperable) e reutilizáveis (reutilizável).

Mons foi coordenador do Grupo de Especialistas de Alto Nível que elaborou o estudo nomeado European Open Science Cloud, que sintetiza recomendações para adoção da Ciência Aberta nos países membros da Comissão Europeia. As boas-vindas aos participantes será feita pela presidente da Fiocruz , Nísia Trindade Lima, que recebe na mesa de abertura a diretora do Ibict, Cecília Leite, o reitor da Universidade do Minho, António M. Cunha, e representante da FCT.

A Fiocruz recebeu, em 2016, o convite para sediar a 8a ConfOA, pela rede do Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), e desde então, vem se mobilizando para esse encontro bienal que se reveza entre Brasil e Portugal, integrando a comissão organizadora e também comitês de trabalho locais. “Esse convite foi aceito com um grande sentimento de honra e reconhecimento pelo nosso trabalho e por essas possibilidades de avanço sobre esse tema”, afirma Paula Xavier, coordenadora de Informação e Comunicação da Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz (VPEIC).

“Será uma grande contribuição da Fiocruz para o debate do acesso aberto do Brasil, tanto político quanto acadêmico, e também às instituições públicas, que vão poder conhecer novas experiências, boas práticas e os trabalhos mais recentes da área”, avalia Rodrigo Murtinho, diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), que integra a comissão organizadora. Os trabalhos apresentados na ConfOA serão publicados futuramente em suplemento especial da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis), editada pelo Icict.

Programação

A 8ª ConfOA recebeu 320 inscrições e terá duas sessões com sete comunicações orais de 15 minutos, quatro sessões de Pecha Kucha com 38 apresentações curtas e 50 apresentações de pôsteres em um minuto. Todas as atividades terão transmissão online. Também haverá sessão cultural, visitas ao campus Fiocruz e workshops com convidados internacionais. As inscrições, para ambos os workshops, decorrerão durante a realização da 8a ConfOA, apenas para participantes da conferência, com vagas limitadas.

Essa edição traz ainda dois workshops com convidados internacionais. “Gestão de Repositórios Integrados” terá como facilitadores José Carvalho e Raquel Truta, da Universidade do Minho, e Tainá Assis, do Ibict. Em sessão paralela, o workshop “Gestão de Dados de Pesquisa: os princípios FAIR e as estratégias institucionais” terá os convidados Barend Mons e Luiz Olavo Bonino, da FAIR Data/DTLS, e Pedro Príncipe, da Universidade do Minho. Essa oficina será parcialmente ministrada em língua inglesa.

Encontros Pré-ConfOA

Nos três meses que antecederam a Conferência, a Fiocruz recebeu seis eventos preparatórios, os Encontros Pré-ConfOA, promovendo debates sobre diferentes temas relacionados ao tema, em encontros presenciais na Biblioteca de Manguinhos e com transmissão online, atraindo participantes de todas as regiões do país. “Nós conseguimos fazer cinco grandes debates e um encontro com os Núcleos de Acesso Aberto da Fiocruz, contribuindo para que o acesso aberto se torne uma realidade em nosso cotidiano, nossa cultura e forma de fazer e divulgar a ciência”, comemora Rodrigo Murtinho.

Comprometida com uma política de acesso aberto, a Fiocruz aprofunda com a 8a ConfOA os seus princípios e planos de ação. “É uma oportunidade de reafirmação dessa política e de sensibilização dos pesquisadores, uma vez que a política não acontece apenas no momento de sua concepção e de seus mecanismos de governança, mas em um processo contínuo e permanente”, conclui Paula Xavier, da VPEIC.

8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA)

Fundação Oswaldo Cruz – Rio de Janeiro – Brasil

4, 5 e 6 de outubro de 2017

Local: Auditório da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP)

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Flipoços concorre ao prêmio Retratos da Leitura 2017

Próximo post

Biblioteca inspira novo livro do diretor da Biblioteca Nacional da Argentina