19
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

*Tradução do orginal “Como las bibliotecas pueden ayudar a conseguir soluciones reales para las noticias falsas”

As liberdades de acesso à informação e de expressão estão em perigo. O risco da difusão deliberada das falsas notícias ou fake news mina a confiança na internet, ao mesmo tempo em que as reações incompetentes das autoridades e as plataformas acabam por limitar direitos humanos fundamentais.

Para a IFLA (Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias) nenhum desses resultados é desejável. Quando as pessoas não têm acesso à internet, correm o risco de não terem acesso à informação e às ideias que podem ajudar a desenvolver e enriquecer suas vidas.

Para ir contra esses riscos, a IFLA desenvolveu um infográfico de como detectar fake news, uma alternativa baseada na convicção de que a educação é a melhor forma para os usuários adquirirem confiança nas informações, e também dos governos não possibilitarem uma censura desnecessária.

Fonte: IFLA

O infográfico teve muito êxito, foi traduzido a 37 idiomas e apresentado em boletins informativos, bibliografia de cursos e na CNN Internacional. O êxito também foi resultado do pensamento criativo dos profissionais da informação que utilizaram o infográfico de diferentes formas, o adaptando às necessidades locais.

A Biblioteca do Parlamento Finlandês apresentou o infográfico na reunião do “Comitê do Futuro” do Parlamento que apareceu em vários artigos e ensaios. No Vietnã, os professores de Biblioteconomia da Universidade de Danang utilizaram o infográfico para elaborar aulas sobre alfabetização informacional e compartilhar os riscos associados à incapacidade de reconhecer as partes falsas das notícias.

Os estudantes de documentação de Hochshule der Medien, de Stuttgart, elaboraram folhetos inspirados especialmente no infográfico da IFLA, ao mesmo tempo em que os bibliotecários o incorporaram nos artigos de pesquisa, boletins informativos e publicações profissionais.

Na Suécia, os bibliotecários apresentaram traduções de pôsteres em sueco, inglês, árabe e romeno em um evento organizado para tal fim. As bibliotecas públicas da Malásia colocaram pôsteres com notícias falsas próximas dos computadores para atrair a atenção dos estudantes. As bibliotecas da Geórgia compartilharam o infográfico com todos seus seguidores do Facebook.

Para conhecer mais sobre como as bibliotecas utilizam o infográfico, é só acessar este informe com os exemplos.

Agora, a IFLA incentiva seus membros a participarem dos debates sobre os meios de comunicação e a alfabetização informacional em todo o mundo. Elaboraram um guia para os interessados em chamar atenção sobre o papel fundamental que as bibliotecas desempenham.

Graças a participação, criatividade e entusiasmo dos bibliotecários, o infográfico teve um enorme êxito em todo o mundo. Esperamos levar este trabalho ao próximo nível. Todos fizeram um grande trabalho!

Fonte: IFLA

Baixe o infográfico “Como detectar fake news” e compartilhe para ajudar a proteger a liberdade de acesso à informação e de expressão na rede.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Documentário “A Partida Final” faz cair o véu da morte

Próximo post

Qual a importância das bibliotecas na era da inteligência artificial