2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O bibliotecário Cristian Brayner não é mais diretor do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB). A informação consta de uma nota oficial publicada hoje sobre a mudança na estrutura administrativa do Ministério da Cultura (MinC). “O Ministério da Cultura agradece os serviços prestados pelo profissional no período em que esteve à frente do órgão”, diz o informe.

Brayner, que foi exonerado a pedido, estava à frente do DLLLB desde o final do ano passado quando foi alçado ao cargo pelo então ministro da Cultura, Marcelo Calero. Como se sabe, Calero deixou o governo no final de 2016 acusando o presidente Michel Temer de favorecer o também ex-ministro, Geddel Vieira Lima, num caso de tráfico de influências.

Primeiro bibliotecário responsável pela pasta desde a sua criação, Breyner assumiu o Departamento prometendo revitalizar o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), “empoderar” os comitês do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler), além de intensificar a presença do Brasil nas feiras internacionais do livro e reabrir a Biblioteca Demonstrativa de Brasília.

“Sou grato pelo tempo à frente do DLLLB. Foram trinta ações desenvolvidas em pouco mais de oito meses. Amante da liberdade e da impessoalidade no trato com o patrimônio do povo, optei fechar este ciclo. Continuarei atuando em prol da leitura e das bibliotecas, só que no Parlamento, espaço tão caro à minha pessoa. Torço para que as ações em vias de finalização – a reforma da Biblioteca Demonstrativa e a distribuição dos 500 mil livros guardados no Porto Maravilha, por exemplo – continuem sendo tratadas como prioritárias. Minha gratidão a todos”, disse o bibliotecário em sua conta no Facebook.

Cristian (de camisa azul) junto com a equipe do DLLLB. Foto: Facebook

Mudança na estrutura administrativa do MinC

Ainda de acordo com a nota do MinC, o Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) será transferido da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), a quem estava subordinado, para a Secretaria da Economia da Cultura (SEC).

Segundo o Ministério, a ação faz parte da política da atual gestão de valorizar e fomentar a economia criativa. “O DLLLB ficará subordinado ao secretário Mansur Bassit, profissional reconhecido no setor livreiro, em uma demonstração clara de que o MinC prioriza o setor”, disse a notícia.

A exoneração de Brayner dever ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União.

*Esta reportagem foi atualizada no dia 10 de agosto para corrigir informações.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Herança africana: um patrimônio cultural da humanidade no Brasil

Próximo post

Festival Literário Internacional de Belo Horizonte e Primavera Literária acontece em setembro

1 Comentário

  1. Alexandre
    9 de agosto de 2017 a 21:46 — Responder

    A tão aclamada assunção de um bibliotecário como dirigente da rebaixada diretoria e atual Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas valeu a pena? Ele deixou realizações que só um bibliotecário ou uma bibliotecária deixaria? Não fez mais por conta das restrições orçamentárias já conhecidas de antemão? Fazer parte de um governo golpista, ser subordinado e frequentemente elogiar um sujeito como Bob Freire, articulador da extinção do MinC e depois seu ministro é tentar mudar o sistema por dentro? Se houver respostas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *