2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Entre os dias 23 e 25 de outubro será realizado o 10º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias (Seminário Biblioteca Viva), evento que reúne cerca de 700 bibliotecários, profissionais de bibliotecas, dirigentes de cultura e estudantes na capital paulista para debater sobre práticas de biblioteca, livros, mediação e território de leitura. É um dos mais importantes eventos realizados pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB). A organização é da SP Leituras, com apoio institucional do Goethe-Institut.

A novidade mais recente é que estão confirmadas as participações do escritor André Vianco e da cartunista Laerte Coutinho, duas importantes personalidades da literatura brasileira. Vianco vai conversar com a plateia na segunda, 23, enquanto Laerte virá no último dia, 25.

Uma das inovações desta edição é a palestra virtual sobre zonas livres de leitura que será proferida pela croata Mirela Roncevic, editora e idealizadora do projeto Free Reading Zone e da Biblioteca Virtual para a Croácia. A mediação presencial será de Liliana Giusti Serra, doutoranda em Ciência da informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Na abertura da programação, a bibliotecária Mélanie Archambaud irá relatar experiências e apresentar novas formas de mediação de leitura que acontecem na rede de bibliotecas públicas de Bordeaux, na França. O tema desta palestra será aprofundado no curso de imersão que acontecerá na terça, 24, com a participação das especialistas Bianca Santana e Amanda Leal de Oliveira.

Mediação e territórios de leitura serão temas permanentes durante os três dias. Javier Mariano Areco, da Comissão Nacional de Bibliotecas Populares da Argentina vai falar sobre articulação do Estado e sociedade para promoção da leitura naquele país na terça, 24.

O argentino também participará de uma mesa-redonda, no dia 25, com Isabel Santos Mayer, do LiteraSampa, rede que conta com catorze bibliotecas comunitárias e duas escolares, além das parcerias que possui nos territórios em que estão inseridos. O debate pretende identificar pontos de convergência entre as diversas tipologias de bibliotecas para melhorar os serviços e conquistar mais leitores.

Na palestra Novos territórios da leitura: onde estão? a conhecida educadora Tia Dag, da Casa do Zezinho, e o escritor Marcos Lopes, do Projeto Sonhar, vão responder esta pergunta. Territórios em conflito, jovens, adolescentes e famílias vulneráveis, educação e oportunidades de leitura são temas que fazem parte do desafiador dia a dia desses educadores que atuam na região periférica da capital paulista.

Outra convidada internacional, a bibliotecária alemã Gabriele Ceseroglu, que atualmente dirige um projeto de incentivo à leitura em várias línguas na Biblioteca Pública de Colônia. Durante muitos anos atuou com famílias estrangeiras que chegam à Alemanha vindas de territórios em conflito. Em palestra na parte da tarde do primeiro dia do evento, Gabriele vai tratar da biblioteca e seus desafios como território cultural impactado por ondas migratórias.

Para ampliar o tema, conduzirá o curso de imersão abordando as questões da interculturalidade e multilinguismo, contando com a participação do educador José Queiroz, da Comunidade Cultural Quilombaque, e da bibliotecária Maria Elizabeth Pedrosa, da Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. A mediação será de bibliotecária Ana Teresa Sannazzaro, do Goethe-Institut.

A presidente da Febab, Adriana Ferrari, fará uma apresentação sobre a importância da inclusão das bibliotecas na Agenda ONU 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Registrar, preservar e transformar em informação as histórias de vida de toda e qualquer pessoa da sociedade é a missão do Museu da Pessoa, que em 25 anos de existência formou um riquíssimo acervo. A fundadora Karen Worcman vai relatar experiências, resultados e destacar o papel das bibliotecas na palestra Nossas histórias, nossa memória.

O seminário ainda terá intervenções artísticas todos os dias, muitos painéis com casos exemplares, exposição de pôsteres, sorteios de kits de livros e muito mais. Serão mais três dias de intenso aprendizado, trocas de experiências e ideias transformadoras, como vem acontecendo desde a primeira edição em 2008.

As inscrições são gratuitas e todas as palestras de convidados estrangeiros terão tradução simultânea. Mais informações sobre o evento no site oficial, que tem notícias, dicas de transporte, restaurantes e hospedagem.

Serviço:

10º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias (Seminário Biblioteca Viva)

23 a 25 de outubro de 2017

Centro de Convenções Rebouças – Grande Auditório e Auditório Vermelho

Rua Doutor Enéas Carvalho de Aguiar, 23 – Cerqueira César – São Paulo – SP (Metrô Clínicas)

Realização: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura) e Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB)

Execução: SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura

Apoio institucional: Goethe-Institut São Paulo

Inscrições: http://www.bibliotecaviva.org.br

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Com mais de 40 atividades, Mostra Cultural em São Paulo desafia perseguição à arte

Próximo post

Censura nunca mais. Resistência pela arte