0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por o Globo

Poucas vezes uma obra pública avançou tão rápido como a que acontece na Biblioteca Parque do Alemão. Mas a ligeireza não é motivo de comemoração para alguns moradores. O espaço cultural, que funciona desde junho do ano passado na estação do teleférico no Morro das Palmeiras, terá que ceder a maior parte da estrutura para uma Clínica da Família. Os trabalhos começaram na quarta-feira, e a previsão é que a unidade seja inaugurada já na na semana que vem. A biblioteca está fechada, e os vários cursos que aconteciam ali foram suspensos.

— Acho ótimo ter uma clínica, o problema é acabar com a biblioteca. A cultura não pode ser vista como um bem menor — defende o museólogo Thainã de Medeiros, de 31 anos, frequentador do espaço.

Além do aluguel de livros, a Biblioteca Parque oferecia aulas de dança e teatro, além de uma turma da Educação de Jovens Adultos, espalhadas por três andares, sendo nove salas, um auditório e um hall de entrada. Depois da obra, tudo será condensado em uma sala e no hall. O resto ficará para a clínica.

— Vai ser difícil conciliar as atividades. Como eu vou dar aula com alguém sofrendo com problemas de saúde na sala ao lado? — questiona Juliana Henrik, de 27 anos, professora do curso de moda.

O governo do estado informou que cedeu o espaço temporariamente, a pedido da prefeitura, até que encontre local definitivo para a clínica.

Pegos de surpresa, moradores do Alemão criticaram o fato de a obra estar sendo feita às pressas e sem consulta à comunidade.

— Avisaram num dia e, no dia seguinte, já estavam arrastando estantes — diz Juliana.

Para Thainã, o pior é saber que a clínica é só temporária.

— Qual o sentido de fazer isso tudo se o espaço vai funcionar só por cinco ou seis meses? — questiona ele.

Confira as íntegras das respostas enviadas pelo governo do estado e pela Secretaria municipal de Saúde.

Governo do estado

“A pedido da prefeitura do Rio, o governo do estado cedeu temporariamente um espaço na Estação Palmeiras do teleférico do Complexo do Alemão, onde está sendo instalada a Biblioteca Parque, para o funcionamento de uma Clínica da Família. O local ficará cedido até que a prefeitura construa uma sede dedicada apenas à prestação de serviços de saúde. Após a construção, o espaço será devolvido ao estado”.

Secretaria municipal de Saúde

“A Secretaria municipal de Saúde (SMS) está realizando uma adaptação no prédio do teleférico para abrigar três equipes de saúde da família e levar atendimento de saúde a mais 9 mil moradores do Complexo do Alemão. A Biblioteca Parque está sendo pintada e será mantida no primeiro andar, com todas as suas atividades. Os dois serviços (saúde e biblioteca) funcionarão integrados com os demais serviços que existem no mesmo prédio. A obra realizada é de pequeno porte, sem modificação de estrutura. Estão sendo colocadas divisórias para a separação do espaço e instalados lavatórios. Também estão sendo feitas readequação do duto de ar condicionado e pintura. A previsão de duração da obra de adaptação é de, no máximo, 25 dias. A expectativa da SMS é de que o novo espaço tenha uma produção diária superior a 300 atendimentos. O local contará com seis consultórios, salas de vacina e de curativos, farmácia e observação clínica. O auditório será compartilhado entre atividades educativas de saúde e outros projetos sociais”.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Thainã de Medeiros

Próximo post

Biblioteca Parque do Alemão fechada

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *