Autor do Arquivo

Mara Vanessa Torres

mm

É jornalista, escritora e crítica cultural. Trabalha com análise e resenha crítica, atuando na área no slow journalism. Suas grandes paixões são literatura, cinema, belas-artes, música, história e transcendência. Colabora de forma permanente com a Biblioo.

Breve – e propedêutica – digressão sobre os conceitos expostos por Marshall McLuhan

Em O Leitor, Bernhard Schlink pressiona sentimentos de amor e culpa contra a parede

Livro provoca leitor com mistério e efeitos pós-guerra

A atração entre uma jovem e uma elegante dona de casa

Artigo faz reflexão sobre a rota de dor e tortura que, historicamente, a mulher vem atravessando

A experiência de estar em si e fora de si presente no “Filme Demência”, de Carlos Reichenbach

Conto machadiano fala sobre ego, loucura e identidade

Sobre o que mudamos, mas não transformamos

Nós somos continuamente direcionados a seguir um caminho religioso no decorrer de nossas vidas. Quando nascemos, somos inseridos na fé praticada por nossos familiares. Durante o processo de crescimento e maturidade, somos compelidos a continuar com as mesmas crenças ou, por circunstâncias pessoais ou externas, mudarmos nosso olhar no que se refere à religião.

Três horas da tarde. Raios solares descem do céu e transformam-se em gotas de suor. Não há pretensões faraônicas. Não há competição ou angústia. Tudo é como deve ser. A instabilidade é natural; a metamorfose é lei. Por um segundo, considero como deve ser viver entre os astros, no centro da Via Láctea. Força e serenidade, talvez?