Autor do Arquivo

Luciana Rodrigues

mm

Bibliotecária da Universidade Federal Fluminense (UFF).Possui especialização em Política de Informação e Organização do Conhecimento pela UFRJ em convênio com o Arquivo Nacional (AN). Colabora de forma permanente com a Biblioo.

Enquanto a segunda década do século XXI é marcada pela forte presença da imagem e da tecnologia no dia a dia da sociedade contemporânea, que influencia diretamente a comunicação e a literatura, os adultos passam a redescobrir uma atividade realizada na infância: a arte de colorir. As editoras passam a investir nesse novo nicho de mercado, além, é claro, da indústria de material para colorir como, por exemplo, lápis de cor, lápis cera, lápis pastel, hidrocor, canetinhas de gel e tintas.

O Pequeno Príncipe é uma fábula que conta a história de um principezinho cheio de ensinamentos. Foi escrito pelo autor francês Antoine de Saint-Exupéry em 1943.

Ao caminhar pela cidade do Rio de Janeiro, na primeira semana de julho de 2015, deparei com duas formas de incentivo à leitura: uma localizada no bairro de Botafogo, Zona Sul da cidade, e a outra no Centro.

Em 2015, o Rio de Janeiro está completando 450 anos. Muitas atrações estão sendo organizadas e irão levar muitos turistas a visitarem a cidade. Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Jardim Botânico, Praia de Copacabana são os principais locais que atraem turistas do mundo todo.

O Museu Nacional é uma instituição de renome internacional devido ao seu acervo e às pesquisas realizadas por cientistas vinculados à instituição. Também é um dos pontos turísticos da cidade do Rio de Janeiro, pois se localiza na Quinta da Boa Vista, no Bairro Imperial de São Cristóvão. Infelizmente, a maioria da população brasileira desconhece ou possui pouco conhecimento sobre a mesma.

No estado do Rio, apenas 18% das escolas possuem bibliotecas. Em muitas destas, além da falta de espaço, há também a falta de um bibliotecário atuando. E quando há espaço este geralmente é transformado em espaços de leitura os quais, infelizmente, são pouco utilizados pelos professores das instituições

O documentário O Retorno da Terra – Tupinambá dirigido por Daniela Alarcon e Fernanda Ligabue teve sua estreia, com debate entre as mesmas e a personagem Glicéria Tupinambá, no SESC – Unidade São Gonçalo, no dia 02 de maio de 2015.

No SESC Unidade São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, por exemplo, aconteceu no último mês de março uma exposição fotográfica chamada Água Viva com lindas imagens retratadas por Fátima Marchi.

Uma reflexão a respeito da sua presença na história do Brasil

No dia 31 de março, das 14 às 17h, foi realizado o 1º Seminário de Encontros com a Diversidade: Seminário sobre as diversas formas de protagonismo da mulher em nossa sociedade, pelo SESC – Rio de Janeiro, mais precisamente no teatro da Unidade São Gonçalo.