5
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Se por um lado as bibliotecas comunitárias cumprem um importante papel no que se refere à garantia de acesso da população aos bens cultuais, por outro lado nem sempre este trabalho é reconhecido pelo poder público. Assim, as instituições têm procurado se organizar em rede com vista a fortalecer suas atuações. Essa forma de atuar já tem logrado êxito, conforme esclarece Ana Paula Carneiro, co-gestora da Rede de Bibliotecas Comunitárias de Salvador e integrante da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC). Segundo ela, os legisladores e gestores têm reconhecido o trabalho da RNBC, acolhendo proposições do grupo. Ela falou com a equipe da TVBiblioo durante o Seminário “Bibliotecas Comunitárias: entre saberes e fazeres”, realizado no último dia 30, na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!
Post anterior

“É desrespeitoso rediscutir o depósito legal sem incluir a Biblioteca Nacional”

Próximo post

É necessário diálogo entre bibliotecas públicas e comunitárias, defende professor

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + doze =