0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No próximo dia 25 de abril, a Biblioteca Central do Gragoatá da Universidade Federal Fluminense (BCG/UFF), localizada no Campus do Gragoatá, em Niterói,  Região Metropolitana do Rio, completará 25 anos de inauguração. Ianugurada no dia 25 de abril de 1994, ela é a primeira e única biblioteca da instituição criada com o objetivo de ser uma unidade de informação com rampas para facilitar o acesso de pessoas com necessidades especiais.

Seu espaço físico é de 7.251,07 m²,  distribuídos em  4 andares, sendo que 284m² de sua área se destina ao uso de seus leitores com as seguintes instalações: dois salões para estudo individual; espaço para estudo com o próprio material; salão de exposições; sala com acervo Multmídia; sala de obras raras e coleções especiais; cabines para estudo grupo e espaço “Sensibiliza” para atendimento a pessoas com necessidades especiais.

A BCG foi formada inicialmente recebendo o acervo de cinco bibliotecas da instituição: Ciências Humanas e Filosofia, Comunicação Social, Educação, Letras e Artes e Serviço Social. No térreo encontram-se os serviços marketing e cultura e o de aquisição e intercâmbio de obras, assim como também a Superintendência de Documentação (SDC), responsável por todas as unidades de informação da UFF. Mais recentemente, a Biblioteca da Pós-Graduação em História também foi incorporada ao acervo.

Acervo de obras raras da Biblioteca Central do Gragoatá. Foto: acervo BCG

No 1º andar encontram-se o hall de entrada com guarda-volumes; uma área de estudo livre (com mesas e cadeiras para estudo com material próprio); a administração; o balcão de empréstimos e devoluções; o Espaço Sensibiliza ou Espaço Acessível que possui equipamentos de tecnologias assistivas, como impressora braille, lupa eletrônica, computador com o programa DosVox, leitor scanner.

Tamém é no hall o Espaço Cultural, um local para exposição e eventos; as Coleções de Obras Raras/Antigas e as Coleções Especiais, assim como o Centro de Memória Fluminense (uma outra unidade de informação). Ainda no 1º andar, a BCG possui um piano, onde alunos vem apresentando um pouco os seus talentos.

No 2º andar localiza-se o  acervo de livros e obras de referência e os terminais de consulta ao catálogo online Pergamum. No 3º andar encontram-se o acervo de publicações periódicas e de trabalhos acadêmicos. O acervo de periódicos é composto de, aproximadamente, 3 mil títulos.

Jardim de inverno da Biblioteca Central do Gragoatá. Foto: acervo BCG

A Biblioteca atende em média de 70 cursos entre eles de graduação, de Lato Sensu e de Pós-Graduação Stricto Sensu e recebe em média 3 mil usuário por semana e 12 mil por mês, sendo especializada nas seguintes áreas do conhecimento: Antropologia, Arquivologia, Artes, Biblioteconomia, Ciência da Informação, Cinema, Comunicação Social, Educação, Educação Física, Estudos de Mídia, Filosofia, História, Jornalismo, Letras, Linguagem, Literatura, Política, Produção Cultural, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Serviço Social, e Sociologia.

O seu acervo é composto por mais de 250 mil itens, dentre eles: coleções de livros, periódicos nacionais e estrangeiros, cartazes de cinema, acervo multimídia (CD, DVD), livros e periódicos eletrônicos, publicações avulsas e seriadas, catálogos de artes, e trabalhos acadêmicos (trabalhos de conclusão de curso, dissertações e teses) impresso e eletrônico (no Repositório Intitucional da UFF – RIUFF), partituras.

As Coleções Especiais são formadas por grandes doações de particulares ou de entidades culturais. Foram classificadas em: Temáticas e Particulares.

As Temáticas  compreendem a Coleção Estudos Americanos; Coleção Estudos Africanos; Coleção Estudos Galegos; Coleção do Laboratório de História Oral e Imagem (LABHOI); Coleção Projeto RESGATE. As Particulares são: Coleção Alair Gomes (Jornalista e Fotógrafo); Coleção Maria Jacintha (Escritora, Dramaturga, Teatróloga e Crítica); Coleção Ismael Coutinho; Coleção Bezerra de Menezes (Ministro Presidente do TST); Coleção Bárbara Levy; Coleção Lydia Podorolski, além de uma coleção de obras antigas.

A BCG possui um site (http://www.bibliotecas.uff.br/bcg) que traz informações  sobre a mesma, como infraestrutura, forma de utilização, formulários para doações, compras, treinamentos, eventos e visitas guiadas. Também está nas redes sociais: Facebook, Twitter e Blog, onde são divulgadas informações sobre a Biblioteca, como serviços, produtos, horários especiais de funcionamento, eventos culturais, artísticos e outros; além de cursos, nas áreas atendidas pela Biblioteca, recursos informacionais disponibilizados em sites especializados e notícias de âmbito científico, social e cultural.

Várias gerações de Bibliotecários da UFF (Docente, alunos e ex-alunos, funcionários) na Exposição itinerante “Um olhar sociológico sobre os desastres”, dia 30 de outubro de 2017. Foto: acervo BCG

Atualmente, a equipe da Biblioteca é composta por  17 bibliotecários, sendo um o chefe, Thiago Assis, 7 auxiliares administrativos e 16 auxiliares de apoio (equipe de terceirizados). O horário de funcionamento é 08h30 às 21h, de segunda a sexta-feira.

No próximo dia 25 de abril às 18h, no Espaço Cultural da BCG haverá uma celebração com toda a comunidade acadêmica para o aniversário de 25 anos da BCG. O evento contará com a apresentação musical do “Coro Aprendiz”, homenagens e abertura da exposição “Biblioteca Central do Gragoatá – Passado. Presente! Futuro?”, com obras de seu acervo e uma maquete de ampliação da instituição.

Curiosidades sobre a BCG

A BCG faz parte Rede de Bibliotecas de Arte do Rio de Janeiro (REDARTE/RJ). A biblioteca custodia algumas obras de arte contemporânea que estão expostas para o público. Em setembro a outubro de 2004, a BCG recebeu a exposição internacional histórica “Triângulos Roxos: as vítimas esquecidas do Nazismo”, que narrava fatos históricos de 1914-1915, com enfoque no grupo dos Testemunhas de Jeová;

Em 2006, o programa Globo Universidade gravou parte do programa sobre o curso de Biblioteconomia nas dependências da Biblioteca. Em outubro de 2017, a BCG foi recomendada pelo Jornal Extra como um dos lugares mais propícios para estudar para concurso no Rio de Janeiro. A Biblioteca também foi escolhida pela sua gradiosidade e beleza como cenário para um dos projetos fotográficos “Através da Lente”, onde Adriano Araújo fotografa alunos nas Universidades Públicas do RJ.

Informações sobre a BCG

Catálogo online: https://app.uff.br/pergamum/catalogo/biblioteca/index.php

Site: http://www.bibliotecas.uff.br/bcg

Blog: http://bibliotecacentraldogragoata.blogspot.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/bibliotecacentraldogragoata

Twitter: http://twitter.com/bcguff

Email: [email protected]

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

“As bibliotecas são os meios de acesso mais democráticos às crianças”

Próximo post

Dia Mundial do Livro: e se eles fossem proibidos?